transportes

Lisboa-Porto por 5 euros? CP volta a vender bilhetes com desconto

Promoção serve para comboios Intercidades e Alfa Pendular.
Promoção serve para comboios Intercidades e Alfa Pendular.

Viagens têm de ser realizadas entre 14 de fevereiro e 30 de abril. Descontos atingem os 80% para viagens na 2.ª Classe.

A CP quer agarrar as pessoas ao caminho de ferro. Acaba de relançar a campanha de bilhetes a 5 euros entre Lisboa e Porto para títulos comprados entre esta terça-feira, 5 de fevereiro, e 21 de abril. Ao todo, há cerca de 13 000 lugares na segunda classe disponíveis nos próximos dois meses, de acordo com a nota de imprensa divulgada esta terça-feira.

“A promoção abrange todos os destinos servidos pelos serviços Alfa Pendular e Intercidades, de que são exemplo Lisboa – Porto desde 5,00 euros; Lisboa – Braga e Lisboa – Guimarães desde 5,50 euros; Lisboa – Guarda desde 4,50 euros; Lisboa – Covilhã desde 4,00 euros; Lisboa – Faro desde 4,50 euros;Lisboa – Beja desde 3,00€ e Lisboa – Évora desde 2,50€”, refere a CP.

Os descontos podem atingir os 80% face à tabela normal, segundo a empresa pública de comboios. Por exemplo, se comprar um bilhete de segunda classe no comboio Intercidades entre Lisboa-Santa Apolónia e Porto-Campanhã, o preço normal é de 25 euros; com a promoção, fica por cinco euros.

Para beneficiar destes preços, os clientes têm de comprar os bilhetes com a antecedência mínima de 10 dias. As viagens têm de ser realizadas entre 14 de fevereiro e 30 de abril.

A campanha surge numa altura época do ano em que há menos passageiros nas viagens de comboio de longo curso. A CP justifica que “esta campanha promocional surge na sequência das iniciativas anteriormente lançadas, entre 2013 e 2018, as quais têm tido uma elevada adesão e que contribuíram para o aumento da procura dos serviços de Longo Curso, verificado neste período, da ordem dos 35%”.

A promoção surge ainda numa altura em que a Ryanair vai reduzir a aposta nos voos entre Lisboa e Porto, impedindo deslocações de ida e volta entre as duas cidades a partir de 1 de abril.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Lisboa-Porto por 5 euros? CP volta a vender bilhetes com desconto