empreendedorismo

Lisboa recebe startups do Metro Accelerator for Retail

Visita dos responsáveis da startup portuguesa Sensei à Makro de Alfragide
Visita dos responsáveis da startup portuguesa Sensei à Makro de Alfragide

Inscrições para a segunda edição do programa terminam a 2 de fevereiro

As startups do METRO Accelerator for Retail 2018, que procura soluções digitais para o setor do retalho, vão estar no próximo dia 16 de janeiro, em Lisboa, para incentivar novos negócios e empreendedores a aderir a esta segunda edição do programa.

Com as candidaturas a terminar a 2 de fevereiro, Lisboa vai receber os responsáveis pelo METRO Accelerator for Retail 2018, bem como as startups envolvidas, de modo a “atrair mais empresas inovadoras”, cujo modelo de negócio se insere no setor do retalho e ainda se encontre em fase de desenvolvimento.

O programa tem início a 21 de abril, em Berlim, e, à semelhança da primeira edição, apenas 10 startups serão selecionadas. Terão a oportunidade de receber o apoio de mais de 100 mentores internacionais para desenvolver o seu negócio e testar as suas soluções e terão, ainda, a possibilidade de obter um financiamento de até 100 mil euros.

Os responsáveis da startup portuguesa Sensei, que esteve entre os 10 selecionados da primeira edição do programa, visitaram, na quarta-feira, os escritórios e a Loja Makro de Alfragide, para promoção da solução desenvolvida. A Sensei conseguiu atrair a atenção de investidores internacionais, apresentando uma solução que permite a realização de avaliações e análises precisas do setor do retalho.

Em meados de julho, as startups desta segunda edição do programa METRO Accelerator for Retail 2018 serão apresentadas a investidores profissionais em Londres e Munique.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Galamba (secretário de estado da energia) , João Pedro Matos Fernandes (Ministro para transição energética) e António Mexia  (EDP) durante a cerimonia de assinatura de financiamento por parte do Banco Europeu de Investimento (BEI) da Windfloat Atlantic. Um projecto de aproveitamento do movimento eólico no mar ao largo de Viana do Castelo.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Mexia diz que EDP volta a pagar a CESE se governo “cumprir a sua palavra”

lisboa-pixabay-335208_960_720-754456de1d29a84aecbd094317d7633af4e579d5

Estrangeiros compraram mais de mil imóveis por mais de meio milhão de euros

Certificados

25 mil milhões depois, Estado deixa de contar com financiamento das famílias

Outros conteúdos GMG
Lisboa recebe startups do Metro Accelerator for Retail