aviação

Low-cost estão a potenciar o crescimento do Aeroporto do Porto

O crescimento do tráfego de passageiros no Aeroporto Francisco Sá Carneiro tem sido potenciado pelas companhias de baixo custo. Este ano o diretor do aeroporto espera que o número de passageiros se mantenha nos seis milhões ou registe um ligeiro aumento face ao ano passado.

Na conferência de imprensa da inauguração na nova rota Porto-Veneza, realizada pela Volotea, o diretor do aeroporto, Fernando Vieira, referiu que as low-cost são responsáveis por “60% do tráfego total de passageiros” e adiantou que “nos últimos anos o crescimento do aeroporto tem passado pelas low-cost que têm dinamizado o crescimento deste negócio na Europa toda e também no Porto”.

Segundo Fernando Vieira “as companhias tradicionais não têm investido tanto em novas rotas”.

Relativamente ao número de tráfego de passageiros, o diretor do aeroporto do Porto, disse que as estimativas para este ano são “cautelosas”.

“Nós estavamos, e continuamos, com um bocadinho de medo deste ano, em particular com o primeiro trimestre, mas felizmente as coisas correram bem. Por isso estimamos um valor igual ou parecido em relação a 2010”.

O objectivo do aeroporto do Porto é “chegar, ou ultrapassar os 6 milhões de passageiros”.

Questionado sobre a possibilidade de a privatização do Aeroporto do Porto prejudicar a dinâmica alcançada até agora, Fernando Vieira não fez comentários. “Sobre isso não tenho opinião. O que quero é que esta ‘fábrica’ funcione bem, venda mais e tenha mais produtos de qualidade. Para além disso não faço comentários”.

O diretor do aeroporto do Porto defendeu o potencial da nova rota Porto-Veneza afirmando que “é uma coisa fantástica. Nós fizemos as contas e a Volotea também e concluimos que há mercado para que esta rota corra bem”. Sem adiantar os dados de tráfego de passageiros que estimam alcançar nesta nova ligação, Fernando Vieira, lembrou que o aeroporto do Porto tem apostado em ligações aéreas diretas entre a cidade e outras capitais.

“Esta rota é a 64ª rota direta a partir do Porto, há três, quatro anos existiam 20”, frisou, acrescentando que no ano passado abriram a ligação entre Porto e Luanda.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve lança campanha. “Fiquem em casa para regressarem com mais saudade”

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Low-cost estão a potenciar o crescimento do Aeroporto do Porto