Turismo

Construtora portuguesa investe 40 milhões em projetos hoteleiros

Edifício da antiga Pensão Aviz, junto à Praça da Batalha, no Porto.
Edifício da antiga Pensão Aviz, junto à Praça da Batalha, no Porto.

Lisboa e Porto vão receber a maioria dos investimentos, com projetos “chave na mão”.

O setor imobiliário será uma das principais apostas da construtora Lucios, especialista em reabilitação urbana, nos próximos dois anos. Lisboa e Porto foram as cidades escolhidas para receber a maioria dos investimentos, estimados em 40 milhões de euros.

O negócio estará assente em projetos “chave na mão”, com maior expressão no setor hoteleiro, explica a empresa em comunicado. A construtora assegura vários serviços, desde a aquisição do imóvel à execução do projeto, licenciamento, construção, assessoria e consultoria. No pós-venda, são garantidas a assistência e manutenção do edifício.

“Esta é a nossa resposta ao mercado, que regista atualmente uma grande procura por investidores estrangeiros, sobretudo por negócios no Porto e em Lisboa”, refere Filipe Azevedo, administrador da Lucios, que acredita que esta nova área de negócio venha a representar 60% do volume total de faturação.

E há já vários projetos em curso no Porto, dos quais a empresa destaca a entrada do grupo espanhol Catalonia Hotels & Resorts no edifício da antiga Pensão Aviz, junto à Praça da Batalha, assim como a do grupo francês Accor na Rua do Bonjardim.

Além destes, está ainda em negociação um projeto na Praça Carlos Alberto, para o qual a empresa admite já ter “várias propostas na mesa”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Dos blueprints  dos primeiros automóveis, ao topo dos carros elétricos atuais, de elon Musk, em homenagem, a Nikolas Tesla.
Ilustração: VITOR HIGGS

Automóvel. Em 20 anos do euro mudou tudo, menos a carga fiscal e o líder

João Vieira Lopes, presidente da Confederação do Comércio e Serviços.
(Jorge Amaral/Global Imagens)

Vieira Lopes: “Metas do governo são realistas mas é preciso investimento”

A EDP, liderada por António Mexia, vai pagar o maior cheque de dividendos da bolsa nacional.

PSI20.Menos lucros mas o mesmo prémio aos acionistas

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Construtora portuguesa investe 40 milhões em projetos hoteleiros