Turismo

Construtora portuguesa investe 40 milhões em projetos hoteleiros

Edifício da antiga Pensão Aviz, junto à Praça da Batalha, no Porto.
Edifício da antiga Pensão Aviz, junto à Praça da Batalha, no Porto.

Lisboa e Porto vão receber a maioria dos investimentos, com projetos “chave na mão”.

O setor imobiliário será uma das principais apostas da construtora Lucios, especialista em reabilitação urbana, nos próximos dois anos. Lisboa e Porto foram as cidades escolhidas para receber a maioria dos investimentos, estimados em 40 milhões de euros.

O negócio estará assente em projetos “chave na mão”, com maior expressão no setor hoteleiro, explica a empresa em comunicado. A construtora assegura vários serviços, desde a aquisição do imóvel à execução do projeto, licenciamento, construção, assessoria e consultoria. No pós-venda, são garantidas a assistência e manutenção do edifício.

“Esta é a nossa resposta ao mercado, que regista atualmente uma grande procura por investidores estrangeiros, sobretudo por negócios no Porto e em Lisboa”, refere Filipe Azevedo, administrador da Lucios, que acredita que esta nova área de negócio venha a representar 60% do volume total de faturação.

E há já vários projetos em curso no Porto, dos quais a empresa destaca a entrada do grupo espanhol Catalonia Hotels & Resorts no edifício da antiga Pensão Aviz, junto à Praça da Batalha, assim como a do grupo francês Accor na Rua do Bonjardim.

Além destes, está ainda em negociação um projeto na Praça Carlos Alberto, para o qual a empresa admite já ter “várias propostas na mesa”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
(REUTERS/Kevin Coombs)

Acordo para o brexit com pouco impacto para Portugal

Manifestante contra o Brexit junto ao Parlamento britânico. (REUTERS/Hannah Mckay )

P&R. O que acontece com o acordo do Brexit?

Britain's Prime Minister Boris Johnson reacts as he gives a closing speech at the Conservative Party annual conference in Manchester, Britain, October 2, 2019.  REUTERS/Phil Noble - RC1B2A606800

Boris Johnson diz a deputados que é “urgente” aprovação de novo acordo

Outros conteúdos GMG
Construtora portuguesa investe 40 milhões em projetos hoteleiros