Resultados

Lucro da Corticeira Amorim cai 1,1% no primeiro trimestre para 18,6 milhões

Foto: Jorge Miguel Gonçalves
Foto: Jorge Miguel Gonçalves

Corticeira Amorim adianta a redução em 1,1% no resultado líquido "é menos significativa do que se poderia antecipar".

A Corticeira Amorim registou lucros de 18,6 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, uma redução de 1,1% face ao mesmo período de 2018, divulgou hoje a empresa.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Corticeira Amorim adianta a redução em 1,1% no resultado líquido “é menos significativa do que se poderia antecipar”, tendo em conta o contexto de redução do EBITDA (resultados antes de impostos, juros, amortizações e depreciações), em resultado do aumento do preço de consumo da cortiça e da “performance negativa” da Unidade de Negócios Revestimentos, cujas vendas caíram 2,6% em termos homólogos.

Segundo a empresa com sede em Mozelos, Santa Maria da Feira, as vendas do primeiro trimestre de 2019 ascenderam a 202,3 milhões de euros, uma subida de 9,2% face ao mesmo período do ano passado, sendo que este aumento “não inclui nenhum efeito de variação de perímetro”.

Para este resultado contribuiu o crescimento das vendas observado por várias unidades de negócios, onde se destaca a UN Rolhas (aumento de 11,3%) devido ao peso que tem no total das vendas da empresa.

O restante contributo veio das UN de Matérias-Primas, cujas vendas aumentaram 28,7%), Aglomerados Compósitos (mais 9,2%) e Isolamentos (mais 26,5%).

Neste primeiro trimestre o EBITDA consolidado atingiu os 34,8 milhões de euros, inferior em 5,6% ao registado no mesmo período de 2018.

“Decorrente essencialmente do aumento do preço de consumo das matérias-primas, o rácio EBITDA/Vendas apresenta uma diminuição relativamente ao período homólogo (de 19,9% para 17,2%)”, refere a empresa em comunicado, acrescentando que tendo por referência o rácio do total do ano de 2018 (17,6%), “verifica-se que a redução não é significativa” estando “em linha com “a expectativa”.

A empresa assinala ainda que os aumentos de preços e ganhos de eficiência operacional atenuaram a redução do EBITDA.

A dívida remunerada líquida da Corticeira Amorim citou-se em 141,7 milhões de euros no primeiro trimestre deste ano, observando uma subida de 55,3 milhões de euros por comparação com o trimestre homólogo.

“Esta dívida já inclui o efeito da adoção do IFRS 16”, refere o comunicado, assinalando que “em termos comparáveis, excluindo este efeito, durante o primeiro trimestre teria existido uma redução da dívida em 4,9 milhões de euros”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Lucro da Corticeira Amorim cai 1,1% no primeiro trimestre para 18,6 milhões