Lucro da Danone sobe 1,4% para 1 956 milhões de euros em 2020

O lucro da Danone registou um aumento de 1,4% em 2020, para 1 956 milhões de euros, na comparação com o ano fiscal anterior, indicou hoje a multinacional francesa do setor alimentar.

No caso de serem excluídos os resultados extraordinários que empolaram o lucro em 2019, a Danone refere que o resultado líquido contabilizado caiu 13% no ano passado, para 2 189 milhões de euros, uma queda que se deveu ao impacto negativo gerado pela pandemia de covid-19.

A faturação da Danone, cuja atividade está centrada nos laticínios, águas engarrafadas e na alimentação infantil, recuou 6,6% no ano passado, para 23.620 milhões de euros, segundo esclarece em comunicado.

A diminuição na faturação deveu-se, sobretudo, à contração em 16,8% das vendas da divisão de água engarrafada, que se deveu ao colapso das viagens em resultado da situação causada pela pandemia a nível global.

A margem operacional, por seu turno, passou de 15,2% em 2019 para 14% no ano passado, mas, entretanto, a multinacional revelou que reduziu a dívida líquida dos 12.819 milhões de euros em 2019 para 11.941 milhões no ano passado.

O grupo empresarial prevê retomar o crescimento no segundo semestre deste ano, sendo que espera que o plano de poupança de 1.000 milhões de euros lhe permita fazer investimentos em inovação e em marketing.

O presidente e presidente executivo da Danone, Emmanuel Faber, cujo lugar está a ser posto em causa, segundo a imprensa financeira, devido à pressão de alguns fundos de investimento que participam no capital social da multinacional, admitiu no comunicado que "o preço das ações (do grupo) não é" o que gostariam.

Daí que tenha dito também que espera "ter um diálogo sincero com os acionistas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de