Lucro do BCP cai 39% para 183 milhões em 2020

O Millennium bcp não vai pagar dividendos em relação ao exercício de 2020, mantendo a prudência já adotada no ano anterior.

O Millennium bcp registou um lucro líquido de 183 milhões de euros em 2020, o que representa uma queda de 39% face ao resultado de 2019.

Segundo o banco, o lucro foi "influenciado pelo contexto de pandemia covid-19 e por provisões para riscos legais associados a créditos em francos suíços concedidos na Polónia".

O BCP efetuou um "reforço expressivo das imparidades e provisões, totalizando 841,2 milhões de euros em 2020", referiu ainda no comunicado com os resultados divulgado no site da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

Miguel Maya, presidente executivo do BCP, garantiu que o banco não vai voltar a pagar dividendos aos acionistas, mantendo a política adotada no ano anterior. Mas admitiu reavaliar a situação após o terceiro trimestre deste ano. "Vamos fazer um assessment depois de setembro", afirmou na conferência de apresentação dos resultados, que foi transmitida online.

O resultado antes de imparidades e provisões aumentou 1,5%, para 1.186,2 milhões de euros, acrescentou.

A margem financeira recuou 1% para 1533 milhões de euros enquanto o produto bancário caiu 1,3% para 2305 milhões de euros.

Em termos de rácios de capital, o banco fechou o ano com um rácio CET1 e rácio de capital total fully implemented estimados de 12,2% e 15,6%, respetivamente.

Atualizada às 18H27 com mais informação

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de