Energia

Lucros da EDP Renováveis caem 35% para 61 milhões no primeiro trimestre

O CEO da EDP Renováveis, João Manso Neto
O CEO da EDP Renováveis, João Manso Neto

No final de março, a a dívida líquida totalizava 3.615 milhões de euros refletindo "a caixa gerada por activos" e "os investimentos realizados".

Os lucros da EDP Renováveis diminuíram 35% no primeiro trimestre deste ano para 61 milhões de euros, de acordo com a informação prestada pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) esta quarta-feira, 8 de maio. As receitas deslizaram 1% de janeiro a março, comparando com o período homólogo, para 521 milhões de euros.

O EBITDA (Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização) da empresa liderada por João Manso Neto avançou 1% nos primeiros três meses do ano face ao período homólogo para 385 milhões de euros, sendo que o EBIT (resultado antes de juros e impostos) caiu 8% para 233 milhões de euros.

“Os resultados financeiros aumentaram para 96 milhões de euros (vs 53 milhões de euros no primeiro trimestre de 2018) com a comparação anual impactada pelos 15 milhões de euros de ganhos contabilizados no primeiro trimestre de 2018 oriundos da venda de uma participação num projecto offshore no Reino Unido e pelos 7 milhões de euros derivados da implementação de IFRS16, juntamente com dívida média e taxas de juro mais elevadas dado diferente mix cambial”, nota a empresa no comunicado presente na página do regulador.

A companhia de energias limpas tinha no final de março, uma dívida líquida que totalizava 3.615 milhões de euros, mais 556 milhões de euros comparando com dezembro de 2018, “refletindo por um lado a caixa gerada por activos, e por outro lado os investimentos realizados no período e fx”.

Em 2018, os lucros da EDP Renováveis (EDPR) cresceram 14% para os 313 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

João Lousada no deserto de Omã como astronauta análogo, em 2018

João Lousada. Conheça o primeiro português a liderar a Estação Espacial

Fotografia: REUTERS/Henry Nicholls - RC122C9DD810

Cartas de Boris Johnson causam surpresa e perplexidade em Bruxelas

Outros conteúdos GMG
Lucros da EDP Renováveis caem 35% para 61 milhões no primeiro trimestre