Resultados

Lucros da Galp afundam 59% nos primeiros nove meses do ano

Fotografia: Filipe Amorim / Global Imagens
Fotografia: Filipe Amorim / Global Imagens

Energética viu lucros cair até setembro. Ainda assim, compromete-se com um aumento anual de 10% no dividendo por ação até 2021.

Nos primeiros nove meses do ano, a Galp registou lucros de 283 milhões de euros, o que representa uma quebra de 59%, de acordo com as normas contabilísticas internacionais (IFRS), face ao mesmo período de 2018. Em causa estão os efeitos não recorrentes associados à exploração de petróleo no Brasil, indica a petrolífera portuguesa no seu relatório e contas divulgado na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“O resultado líquido RCA [resdultado líquido ajustado] foi de 403 milhões de euros e o resultado líquido IFRS foi de 283 milhões de euros nos primeiros nove meses de 2019. Os eventos não recorrentes, de 128 milhões de euros, incluem o impacto das unitizações dos campos de Lula e Sépia, assim como cerca de 40 milhões de euros relacionados com a CESE”, afirma a Galp.

Apesar da descida dos preços do petróleo no terceiro trimestre, o EBITDA – resultados antes de juros, impostos, depreciação e amortização – da área da exploração e produção aumentou 18% para os 469 milhões de euros, “beneficiando do aumento de produção, assim como da apreciação do Dólar face ao Euro”, explica a empresa.

Até setembro, o investimento total atingiu os 573 milhões de euros, tendo a área de exploração e produção representado 73% do capex. O restante focou-se sobretudo na “manutenção e melhoria da eficiência energética das refinarias”, nota.

Esta manhã, a Galp divulgou ainda a atualização do seu plano estratégico, onde se compromete, apesar dos resultados, a dar mais lucros aos investidores. “Considerando o atual ciclo da Empresa, a Galp prevê um aumento anual de 10% no dividendo por ação ao longo dos próximos três anos (2019-21). Este aumento reitera a confiança da Galp no seu plano financeiro e o seu compromisso em balancear investimentos de elevada qualidade, focados na criação de valor no longo prazo, com o crescimento da distribuição acionista”.

(Notícia atualizada pela última vez às 7:46)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Utentes à saída de um cacilheiro da Transtejo/Soflusa proveniente de Lisboa, em Cacilhas, Almada. MÁRIO CRUZ/LUSA

Salário médio nas empresas em lay-off simplificado caiu 2%

TikTok

Microsoft estará interessada na compra da operação global do TikTok

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho (D), ladeada pelo secretário de Esatdo dos Assuntos Parlamentares, Duarte Cordeiro (E), intervém durante a interpelação do Partido Comunista Português (PCP) ao Governo sobre a "Proteção, direitos e salários dos trabalhadores, no atual contexto económico e social", na Assembleia da República, em Lisboa, 19 de junho de 2020. MÁRIO CRUZ/LUSA

Já abriu concurso para formação profissional de 600 mil com ou sem emprego

Lucros da Galp afundam 59% nos primeiros nove meses do ano