Energia

Lucros da Iberdrola subiram para 2.804 milhões no ano passado

A Iberdrola lucrou 2.804 milhões de euros em 2017, mais 3,7% do que no ano anterior, apoiada pelo impacto positivo da reforma fiscal nos Estados Unidos e pela integração desde setembro da Neoenergía do Brasil nas suas contas.

A Iberdrola lucrou 2.804 milhões de euros em 2017, mais 3,7% do que no ano anterior, apoiada pelo impacto positivo da reforma fiscal nos Estados Unidos e pela integração desde setembro da Neoenergía do Brasil nas suas contas.


As receitas da Iberdrola aumentaram 8,7% para 31.263,3 milhões de euros, enquanto o lucro operacional bruto (EBITDA) caiu 7,8% para 7.318,7 milhões de euros, de acordo com as contas enviadas à Comissão Nacional do Mercado de Valores Mobiliários (CNMV).


De acordo com a empresa, em termos de EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações), o bom desempenho do negócio das Redes, graças aos Estados Unidos e ao Brasil, e a geração contratada no México foram superados pelo efeito negativo das condições climatéricas na Espanha, onde a seca implicou uma produção hidroelétrica “pobre” (-48,9%), e evolução do negócio liberalizado do Reino Unido.


Além disso, as contas incluem uma despesa extraordinária destinada a planos de eficiência de 203 milhões de euros, sem os quais o EBITDA teria atingido 7.522 milhões de euros.


Relativamente aos negócios, o EBITDA das Redes aumentou 3,6%, para 4,228 milhões, e o das Renováveis subiu 6,1%, para 1.592 milhões de euros


No entanto, a área Geração e Clientes reduziu seu lucro operacional bruto em 29%, para 1.601 milhões de euros, “devido à falta de produção hidroelétrica na Espanha por causa da seca, bem como às menores margens e maiores despesas devido às obrigações do governo no Reino Unido “.


No geral, a produção líquida da Iberdrola caiu 3,4%, com decréscimos de 17,3% em Espanha e 11,7% no Reino Unido e aumentos nos Estados Unidos (1,2%), no México (11, 4%) e no Brasil (35,5%).


A reforma fiscal nos Estados Unidos, anunciada em dezembro, supôs um impacto líquido positivo de 1.284 milhões de euros, “quase inteiramente destinado a provisões e ajustes de valor de certos ativos, o que reforçou o perfil comercial da empresa”, indica a Iberdrola.


Num comunicado, a empresa referiu que estes resultados permitem propor à Assembleia Geral de Acionistas, convocada para o próximo 13 de abril, uma remuneração anual relativa a 2017 de 0,32 euros brutos por ação, o que implica um aumento na 3,2% em relação a 2016.


No ano passado, a empresa de energia investiu 5.891 milhões, 38% mais, principalmente em negócios regulamentados, energia renovável e geração com contratos de longo prazo, de acordo com a mesma fonte, que explica que 72% do investimento estava destinado ao crescimento.


Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
António Costa, primeiro-ministro. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Conheça a composição do novo Governo de António Costa

António Costa, primeiro-ministro. ( Pedro Granadeiro / Global Imagens )

Conheça a composição do novo Governo de António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, e o ministro das Finanças, Mário Centeno. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Centeno adia esboço orçamental de 2020 até quarta de manhã

Outros conteúdos GMG
Lucros da Iberdrola subiram para 2.804 milhões no ano passado