Energia

Lucros da REN caíram 8% para 116 milhões de euros em 2018

O CEO da REN, Rodrigo Costa
O CEO da REN, Rodrigo Costa

Os lucros da empresa liderada por Rodrigo Costa recuaram 8% para quase 116 milhões de euros. Empresa vai propor dividendo de 17,1 cêntimos por ação.

A REN terminou o ano de 2018 com um resultado líquido de 115,7 milhões de euros, o que representa um recuo de 8,1% face ao ano anterior, de acordo com a informação enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A empresa defende que a quebra nos lucros deve-se sobretudo a uma maior taxa de imposto efetiva a qual, com a manutenção da Contribuição Extraordinária para o Setor Elétrico (CESE), ascendeu a 42%.

O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) da empresa liderada por Rodrigo Costa situou-se nos 492,3 milhões de euros, um aumento de 1% face a 2017, “devido sobretudo à consolidação da Portgás (34,2 milhões de euros). Adicionalmente, houve uma contribuição positiva da venda do negócio de GPL(1) (3,7M€) e do resultado da Electrogas (∆ 0,7 milhões de euros). Ainda assim, o EBITDA foi afetado pela redução da remuneração dos ativos (-∆ 35,3 milhões de euros), na sequência dos parâmetros definidos para o atual período regulatório da eletricidade e da descida das taxas de rendibilidade das Obrigações do Tesouro”

O CAPEX (investimentos em bens de capital) ascendeu a 121,9 milhões de euros, menos quase 22% que no ano anterior.

“A desaceleração do investimento em novas infraestruturas de gás e eletricidade conduziu à redução das Transferências para Exploração, que totalizaram 121,9 milhões de euros (155,6 milhões de euros em 2017) e 88,5 milhões de euros (158,8 milhões de euros em 2017), respetivamente”, indica a empresa em comunicado.

O Conselho de Administração vai propor, na Assembleia Geral de Acionistas, marcada para 3 de maio, o pagamento de dividendos de 17,1 cêntimos por ação.

(noticia atualizada)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
16. Empregados de mesa

Oferta de emprego em alta no verão segura aumento de salários

Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (Fotografia: José Coelho/ Lusa)

Marcelo aprova compra do SIRESP. Governo fica com “acrescidas responsabilidades”

draghi bce bancos juros taxas

BCE volta a Sintra para o último Fórum com Draghi na liderança

Outros conteúdos GMG
Lucros da REN caíram 8% para 116 milhões de euros em 2018