Resultados

Lucros da Volkswagen caem 9,6% no primeiro trimestre

Sede da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha. REUTERS/Fabian Bimmer
Sede da Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha. REUTERS/Fabian Bimmer

Na Alemanha, a VW enfrenta mais de 60.000 pedidos individuais contra o grupo ou alguma das filiais, a maior parte por danos ou rescisão de contratos.

O grupo Volkswagen obteve lucros líquidos de 2.912 milhões de euros no primeiro trimestre, menos 9,6% do no mesmo período de 2018, devido à queda das vendas e a gastos extraordinários com custos legais, foi hoje anunciado.

O grupo automobilístico alemão informou hoje que teve custos de 1.000 milhões de euros no primeiro trimestre com processos judiciais sobre a manipulação de emissões de veículos a diesel.

O custo total da manipulação de emissões de veículos a diesel no grupo ascende, de momento, a 30.000 milhões de euros, que incluem o pagamento de multas, indemnizações, advogados e os processos pendentes, afirmou o diretor financeiro do grupo, Frank Witter, quando apresentou os resultados.

Na Alemanha, a Volkswagen enfrenta mais de 60.000 pedidos individuais contra o grupo ou alguma das filiais, a maior parte por danos ou rescisão de contratos.

Alguns acionistas também pediram à Volkswagen na Audiência de Braunschweig, porque consideram que o grupo informou tarde demais sobre os danos financeiros da manipulação do ‘software’ dos motores a diesel.

O lucro operacional do grupo baixou no primeiro trimestre para 3.900 milhões de euros, menos 7,1% que no mesmo período de 2018.

A faturação melhorou nos primeiros três meses para 60.000 milhões de euros, mais 3,1%, apesar da queda das entregas, porque vendeu mais veículos mais caros e os serviços financeiros tiveram um bom resultado.

A rentabilidade das vendas antes das despesas extraordinárias subiu para 8,1% no primeiro trimestre, contra 7,2% no mesmo período de 2018.

Os efeitos positivos dos ganhos de alguns derivados, as vendas de veículos mais caros e as taxas de câmbio favoráveis compensaram o aumento dos custos fixos e a queda das vendas, segundo a Volkswagen.

As marcas Audi, Skoda e Porsche sofreram uma queda dos lucros, enquanto a marca espanhola Seat atingiu outro máximo, designadamente de 89 milhões de euros.

O volume de negócios da marca Volkswagen subiu 7,1% (para 21.500 milhões de euros) e o lucro operacional antes dos custos extraordinários melhorou 4,8% (para 921 milhões de euros).

O grupo confirmou as previsões para o conjunto de 2019 e prevê um pequeno aumento das entregas, um acréscimo da faturação de até 5% e uma rentabilidade operacional antes de custos extraordinários na área automobilística entre 6,5% e 7,5%.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Teste - Redação DV

Liberdade e sustentabilidade dos media, com ou sem apoio do governo?

Regime dos residentes não habituais garante isenção de IRS a quem recebe pensões do estrangeiro.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Primeiros 18 residentes não habituais prestes a perder benefício

Miguel Albuquerque, do PSD Madeira.

Projeção. PSD perde maioria absoluta na Madeira

Outros conteúdos GMG
Lucros da Volkswagen caem 9,6% no primeiro trimestre