aviação

Lufthansa e British Airways são as menos eficientes nos gastos com combustível

British airways é a menos eficiente com gasto de combustível
British airways é a menos eficiente com gasto de combustível

British Airways, SAS e Lufthansa são as companhias aéreas menos eficientes em consumo de combustível, de acordo com um estudo do ICCT.

As grandes companhias europeias são 51% menos eficientes do que as suas concorrentes low-cost que apresentam menos lugares em Executiva, mas têm aeronaves mais recentes.

Numa análise à emissão de CO2 medida em passageiro por quilómetro e litro de combustível, o International Council on Clean Transportation – que descobriu a fraude das emissões da Volkswagen – entende que as grandes companhias aéreas europeias são as que apresentam maiores emissões nas suas viagens transatlânticas.

No topo das três que mais poluem estão a alemã Lufthansa, a SAS – Scandinavian Airlines e a pior de todas, a British Airways. Estas empresas de aviação são responsáveis por 20% do combustível gasto por passageiro (ASK) em todas as rotas transatlânticas e “queimaram pelo menos mais 44% de combustível em passageiro por quilómetro do que a Norwegian”, a companhia mais eficiente de todas.

Para o International Council on Clean Transportation,  a diferença de 51% entre a companhia aérea mais eficiente em gasto de combustível, a Norwegian, e a menos eficiente de todas, a British Airways, “mostra uma forte disparidade na forma como as companhias operam no Atlântico”.

E dá um exemplo: A Norwegian Air Shuttle é a companhia aérea mais eficiente na rota que opera com maior frequência – Aeroporto John F. Kennedy – Aeroporto de Olso com uma média de 42 combustível por passageiro e quilómetro percorrido.

A razão? Os aviões mais antigos são os menos ‘poupados’ – “como o Airbus A340 e, especialmente, o Boeing 747-400, com vários assentos premium”, revela o grupo, lembrando que os assentos de executiva e primeira classe representam 14% dos lugares disponíveis por quilómetro nestas companhias e um terço do total das emissões.

“As companhias aéreas que investem em aviões novos e tecnologicamente mais avançados são mais eficientes do que as que utilizam modelos mais antigos e menos eficientes. Esta descoberta atribui atenção à importância de reduzir a pegada ambiental dos aviões, em particular através do papel dos modelos mais recentes”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ilustração: Vítor Higgs

Indústria têxtil em força na principal feira de Saúde na Alemanha

O Ministro das Finanças, João Leão. EPA/MANUEL DE ALMEIDA

Nova dívida da pandemia custa metade da média em 2019

spacex-lanca-com-sucesso-e-pela-primeira-vez-a-nave-crew-dragon-para-a-nasa

SpaceX lança 57 satélites para criar rede mundial de Internet de alta velocidade

Lufthansa e British Airways são as menos eficientes nos gastos com combustível