associativismo

Luís Onofre é o novo presidente do calçado

Luís Onofre na sua loja na Avenida da Liberdade, em Lisboa. 
Fotografia: Gerardo Santos / Global Imagens
Luís Onofre na sua loja na Avenida da Liberdade, em Lisboa. Fotografia: Gerardo Santos / Global Imagens

Empresário de Oliveira de Azeméis sucede a Fortunato Frederico, que liderou a Associação do Calçado nos últimos 18 anos

Está encontrado o sucessor de Fortunato Frederico. Luís Onofre é o novo presidente da associação portuguesa do calçado. Aos 45 anos, o empresário de terceira geração, natural de Oliveira de Azeméis, sucede a Fortunato Frederico naquelas que foram as eleições mais concorridas de sempre: cerca de 80% dos 400 associados da APICCAPS fizeram questão de apresentar o seu voto. Tomada de posse será em maio.

Esta foi uma disputa histórica e renhida – apenas 41 votos separam vencedor e vencido – o calçado já que, pela primeira vez em quatro décadas, se perfilaram dois candidatos à associação. Luís Onofre, com o apoio da direção cessante, e Sérgio Cunha, o empresários de Felgueiras que ousou enfrentar a tradição. Onofre foi o preferido dos empresários. “O setor do calçado deu, assim, um exemplo de pluralismo e democracia. Agora é tempo de união”, sublinham os dois candidatos numa declaração conjunta publicada há poucos minutos na página do Facebook da associação.

Luís Onofre, um dos rostos mais mediáticos do calçado de luxo em Portugal, propõe-se renovar e rejuvenescer, num programa de ação sob o mote “vamos valorizar uma indústria vencedora”. De entre as muitas iniciativas que pretende desenvolver, designadamente aumentando a abrangência da APICCAPS com a captação de mais sócios – a fileira do calçado é composta por 1.834 empresas, mas só 400 são associadas – constam ideias como o lançamento de um programa de estágios internacionais que permita a aquisição de novas competências e um “cosmopolitismo cultural dos recém-formados”, mas, também um programa de empreendedorismo que “traga ao setor novas empresas lideradas por jovens com propostas diferenciadoras”.

O sucessor de Fortunato Frederico quer, ainda, criar um Conselho de Criadores, colocando as competências “dos mais relevantes designers” ao serviço da indústria. E quer que os associados tenham mais e melhor voz, designadamente através da criação da figura do provedor do associado, mas também de um conselho consultivo alargado, com pelo menos 50 elementos. A revisão dos estatutos da APICCAPS, obrigatória pelo facto de esta ter sido recentemente reconhecida como ‘cluster e da moda’ vai ser aproveitada para “promover uma reflexão alargada e global sobre toda a regulamentação interna da associação”. O novo presidente, que já garantiu não tencionar fazer mais de dois mandatos, é acompanhado nos órgãos sociais por algumas das mais conceituadas empresas do setor, como Armando Silva, Centenário, Goldmud, Eureka, Felmini, Joia, J Reinaldo, Procalçado (Lemon Jelly) e Zarco (Carlos Santos).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Klaus Regling, líder do fundo da zona euro, e Wolfgang Schäuble, ministro das Finanças da Alemanha, o maior acionista. Fotografia: EPA/JULIEN WARNAND

Maior credor de Portugal rejeita alívio nos juros da dívida

Fotografia:  JOÃO RELVAS/LUSA

CGD. Divulgação dos rendimentos era problema para Domingues

Fotografia: Nacho Doce/Reuters

Obrigações. Lesados da PT Finance vão processar bancos

Outros conteúdos GMG
Conteúdo Patrocinado
Luís Onofre é o novo presidente do calçado