Saúde

Lusíadas junta-se a CUF e Luz Saúde na rutura com ADSE

Hospital Lusíadas
Hospital Lusíadas

O grupo privado de saúde diz que está a "a analisar opções para a cessação das atuais convenções existentes com a ADSE".

O Grupo Lusíadas Saúde diz que está “a analisar opções” para denunciar também as convenções assinadas com a ADSE, subsistema de saúde dos trabalhadores e aposentados da função pública que enfrenta já a ameaça de desvinculação dos acordo de convenção de preços por parte da José Mello Saúde (hospitais CUF) e Luz Saúde.

Num comunicado, citado por vários órgãos de imprensa, o Lusíadas diz que está a “a analisar opções para a cessação das atuais convenções existentes com a ADSE”. O conselho de administração do grupo diz que estão em causa “as regras e procedimentos atualmente vigentes”.

Os diferentes hospitais privados que estão em regime convencionado com a ADSE têm-se manifestado contra o processo de regularização de pagamentos, relativo aos anos de 2015 e 2016, com o qual a ADSE pretende reaver mais de 38 milhões de euros considerados em faturação excessiva. Ao mesmo tempo, queixam-se da ausência de negociações para uma nova tabela de preços no regime convencionado da ADSE.

No comunicado divulgado, o Grupo Lusíadas afirma no entanto que pretende criar uma tabela própria para os beneficiários da ADSE que pretendam, após denúncia de convenção, recorrer a cuidados nesta instituição privada ao abrigo do regime livre – com reembolso posterior pela ADSE.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro-ministro, António Costa, discursa durante a apresentação do Simplex’20-21. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Costa: “Não podemos voltar a repetir o confinamento”

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Leão admite Orçamento Retificativo no final do ano. Para já não vê necessidade

Fotografia: D.R.

Novo crédito ao consumo afunda 56% em maio

Lusíadas junta-se a CUF e Luz Saúde na rutura com ADSE