Barómetro

Mais empresas a nascer e menos a fechar no primeiro semestre

Agricultura e imobiliário foram os sectores que mais se destacaram, segundo o barómetro Informa D&B

Houve mais empresas a nascer e menos a fechar durante o primeiro semestre de 2017 em Portugal. Nos primeiros seis meses do ano foram constituídas 21.749 empresas, um aumento de 5,8% em comparação com o mesmo período de 2016. Agricultura e imobiliário foram os sectores que mais se destacaram, segundo o barómetro Informa D&B divulgado esta quinta-feira.

“É importante salientar que esta vaga de empreendedorismo é fundamental pelo contributo que traz à economia, quer em inovação, quer em emprego; se quisermos ser mais cirúrgicos, é essencial observar o que se passa nas dinâmicas setoriais, pois é aí que encontramos as tendências sobre os setores que estão de facto a crescer e a liderar a evolução na economia” comentou Teresa Cardoso de Menezes, diretora geral da Informa D&B, em nota enviada às redações.

Agricultura, pecuária, pesca e caça foi o sector que registou maior taxa de crescimento do número de novas empresas, mais 24% em comparação com o primeiro semestre de 2016. Seguiu-se a área da atividades mobiliárias, com um ganho de 21,9%. O distrito de Lisboa foi responsável por mais de dois terços do aumento de novas empresas.

Além do aumento de novas empresas, verificou-se o encerramento de 6620 entidades nos primeiros seis meses deste ano, menos 3,2% em comparação com período homólogo de 2016. A idade média das empresas que encerraram no 1º semestre de 2017 foi de 12,1 anos.

O barómetro assinala ainda que o prazo de pagamento média de pagamento das empresas estabilizou em 27 dias.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Antonoaldo Neves EPA/GUILLAUME HORCAJUELO

TAP contrata mil tripulantes, traz 37 aviões novos e liga o Whatsapp (de graça)

Fotografia: João Girão/Global Imagens

Autoeuropa pode parar a qualquer momento por falta de espaço para os carros

gaspar fmi contas públicas défice dívida

FMI. Dívida mundial atinge máximo histórico de 162 biliões de euros

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Mais empresas a nascer e menos a fechar no primeiro semestre