Marca própria do Continente no alimentar valeu 750 milhões em 2021

Nova diretora adianta que nos últimos dois anos foram reduzidos níveis de sal, açúcar e gordura em mais de 200 produtos.

A inovação e a diferenciação de produtos fidelizam clientes, e para a marca própria do Continente essa é bandeira principal. A dois meses de celebrar os 31 anos de existência, a marca tem uma nova diretora que quer manter a qualidade do trabalho feito até aqui e continuar a inovar.

Tânia Lucas tem a missão de liderar aquela área de negócio da MC (antiga Sonae MC) nos próximos três anos e está consciente do peso que a marca tem. Na área alimentar, representou, em 2021, cerca de 750 milhões de euros e teve um crescimento nos últimos dois anos superior a 20%, ou seja, mais 125 milhões de euros. E, como um todo, significa mais de 44% das vendas.

Com estes números em mente, a nova diretora da marca pretende alinhar-se com as novas tendências de consumo e as novas necessidades e exigências do consumidor.

"A inovação, conforme a temos visto nos últimos anos, tem andado muito focada naquilo que é a nutrição saudável e nas preocupações relacionadas com o bem-estar físico e com comermos melhor, já que somos cada vez mais aquilo que comemos", afirma a responsável, adiantando que, nos últimos dois anos, mais de 200 produtos de marca própria foram intervencionados para retirar, eliminar ou reduzir os principais ingredientes indesejáveis. Leia-se o açúcar, as gorduras saturadas e o sal.

Ainda na área da nutrição saudável, a marca tem a ambição de reforçar a gama de produtos biológicos Continente Bio, de forma a dar aos clientes novas opções.

Sustentabilidade e reciclagem


Mas o trabalho de Tânia Lucas e da sua equipa não vai focar-se apenas na alimentação saudável. Além de querer reforçar a gama Continente como um todo, a sustentabilidade é uma área dominante e a preocupação em deixar uma pegada ambiental menor revelou-se com o lançamento da gama Continente Eco. "Para garantir que o circuito é fechado no final e que o consumidor tem informação mais assertiva para poder reciclar as embalagens dos produtos, foi desenvolvida uma iconografia em conjunto com a Sociedade Ponto Verde para promover a reciclagem", sublinha a gestora.

Um dos produtos mais procurados da marca própria são as cápsulas de café, um sistema exclusivo da marca Continente. Com a progressão da pandemia de covid-19 e com os confinamentos, acabaram por se tornar num dos produtos best-seller e que tiveram uma expressão muito grande, em termos de alavancagem de vendas. Mas depois do café bebido ficam as cápsulas usadas, que têm de ter um destino. E é no sentido de dar uma nova vida a esses materiais, que está a ser desenvolvido um projeto-piloto em cinco lojas Continente. "Pretendemos que o consumidor venha colocar as cápsulas nessa espécie de ecoponto, que são para a recolha exclusiva das cápsulas de café, sejam de que sistema for. Trabalhamos com uma entidade que faz a separação dos materiais que podem ser reciclados - o plástico das cápsulas ou o alumínio - e depois há a reutilização das borras do café para outros subprodutos", revela Tânia Lucas, que espera que o projeto cresça nos próximos anos.

Clientes participam online no processo de inovação

No último ano o desenvolvimento da Marca Própria Continente tem contado com a participação dos clientes através de comunidades online no Facebook, - onde já existem cerca de 100 participantes. Nestes grupos fechados são lançados desafios semanais para avaliar lançamentos de novos produtos, propostas de imagem e de embalagem, e vários outros temas.

Por exemplo, foi nestas comunidades que foi avaliada a gama +Proteína (iogurtes líquidos proteicos, lançados em 2021) e foram os clientes que escolheram o nome desta gama de produtos e também a sua imagem (de entre várias propostas, optaram pela embalagem preta, e decidiram as comunicações que deveriam ter mais destaque).

Em laboratório sensorial, existem cerca de 350 provadores que, em prova "cega" escolheram os diferentes sabores (café, baunilha, banana e chocolate, entre outros) e garantem que os produtos Continente são sempre os melhores avaliados entre os produtos comparáveis já existentes em outras marcas do mercado (sempre descaracterizados, para garantir resultados imparciais).

Feira da Marca Própria

O desafio mais próximo que Tânia Lucas tem começa já segunda-feira, com o início da Feira da Marca Própria, em todas as lojas Continente e Continente Bom Dia. Para aquela responsável foi bastante "desafiante" acondicionar a feira em todas as lojas, devido às diferentes tipologias das mesmas. O certame, que dura até 6 de março, vai contar com cerca de 100 produtos - os que são mais relevantes em termos de vendas - e alguns vão estar à venda com desconto.

Para ir de encontro ao bolso dos consumidores foram criados packs poupança, que contêm os produtos de cabaz básico mais procurados - arroz e massa - em tamanhos maiores e com 25% de desconto. O famoso café Continente também está incluído nestes pacotes. M.C.

(Notícia atualizada com a nova designação da área de negócio MC)

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de