Hotelaria

Marca Red dos hotéis Radisson chega Portugal em 2021

Hotéis Radisson Red (Imagem cedida pela Value One)
Hotéis Radisson Red (Imagem cedida pela Value One)

Unidades sob a marca Red destacam-se pelo design, arte e tecnologia. Chegam a Lisboa e ao Porto em 2021.

O Radisson Hotel Group anunciou a estreia da sua marca Red em Portugal com a abertura de dois hotéis – Lisboa e Porto. Os novos hotéis surgem no âmbito de uma parceria com o operador Value One Hotel Operations, indica o grupo em nota de imprensa.

“A importância de Portugal como destino de viagem está a crescer e estamos entusiasmados em expandir as nossas operações com dois novos hotéis fantásticos neste mercado atrativo”, afirmou Karl Bier, managing partner do Value One Hotel Operations.

O acordo, que inclui ainda outra unidade em Viena de Áustria, faz crescer o portefólio dos Radisson Red para 23 propriedades e quase 4500 quartos em funcionamento ou em desenvolvimento.

Em Portugal, ambos os hotéis têm abertura prevista em 2021. O Radisson Red Lisbon Olaias dispõe de 290 quartos. A norte, o Radisson Red Porto acrescentará 278 quartos.

“Ter a marca Radisson Red pela primeira vez em Portugal mostra que o nosso país está a posicionar-se cada vez mais como um destino privilegiado de investimento em Turismo, e vai seguramente ajudar-nos a manter o número 1 do mundo no ranking de Infraestruturas de Turismo do Fórum Económico Mundial”, apontou Ana Mendes Godinho, a secretária de Estado do Turismo. Estes dois novos hotéis, com abertura prevista para 2021, vão reforçar ainda mais a atratividade de Portugal e criar novos postos de trabalho nestas regiões”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
O primeiro ministro, António Costa, fala aos jornalistas durante a conferência de imprensa realizada no final da reunião do Conselho de Ministros, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, 04 de junho de 2020. MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

Governo vê economia a crescer 4,3% em 2021 e desemprego nos 8,7%

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, durante a conferência de imprensa após a reunião extraordinária da Comissão Permanente de Concertação Social por video-chamada, no Ministério da Economia, em Lisboa, 16 de março de 2020. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Segunda fase do lay-off custa mais de 700 milhões de euros

Jorge Rocha de Matos, presidente da Fundação AIP. Foto: direitos reservados

Rocha de Matos: IVA devia ser de 6% em todos os eventos para ajudar o turismo

Marca Red dos hotéis Radisson chega Portugal em 2021