Marcas de luxo aumentam vendas em 2017

Moncler, Louis Vuitton e Kering são as empresas que deverão lucrar mais com o ressurgimento do mercado de luxo.

As 10 maiores empresas de marcas de luxo a nível mundial voltarão a aumentar os seus lucros em 2017, ao ritmo mais acelerado dos últimos seis anos, graças a uma maior procura dos consumidores chineses, responsáveis por uma em cada três compras de artigos luxuosos.

Moncler, Louis Vuitton e Kering são as empresas que deverão lucrar mais com o ressurgimento do mercado de luxo.

Depois de dois anos de quebra nas vendas, as marcas de luxo deverão crescer 26% este ano (2011 foi o último ano em que se registaram estes níveis de crescimento), de acordo com as expectativas avançadas pela consultora financeira FactSet.

"Os dados das vendas mostram que o setor está a atravessar um bom momento na China, um dos mercados mais relevantes para os bens de luxo - uma em cada três compras é feita por um consumidor asiático - e que mais preocupações levantou no passado perante o risco de uma desaceleração do consumo", explicaram os analistas do banco Sabadell, citados pelo El Economista.

No caso da Louis Vuitton, por exemplo, a China é o mercado de maior crescimento para a marca e representa 27% do total do seu negócio. Nos dois últimos trimestres de 2016 a Louis Vuitton cresceu 10% no mercado chinês, depois de mais de um ano e meio sem qualquer aumento nas vendas.

O mesmo aconteceu com a Gucci, uma das marcas da Kering, que voltou a crescer no segundo trimestre de 2016, depois de uma paragem nos primeiros meses do ano passado.

 

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de