Martins Wine Advisor traz investidor francês para o Douro

Consultora na área dos vinhos com milionários e multimilionários na sua carteira de clientes está apostada em posicionar Portugal no mundo dos vinhos premium.

Habituados a "satisfazer os desejos mais refinados" dos clientes no mundo dos vinhos, Cláudio e Micaela Martins, os fundadores da Martins Wine Advisor, resolveram alargar a sua atividade de consultoria à área imobiliária, apostando na atração de investidores internacionais para Portugal. É o caso de um multimilionário francês que quer investir numa propriedade e num hotel no Douro, mas também num armazém em Vila Nova de Gaia para aí instalar um wine bar e algumas suítes. Um investimento faseado, que deverá rondar, quando concluído, quase 30 milhões de euros - mas que a pandemia veio atrasar.

"Trata-se de um dos meus clientes, do sul de França, com o qual trabalho já há vários anos e que ajudei no processo de seleção e compra de propriedades na Nova Zelândia, que me pediu um levantamento em Portugal, nomeadamente no Douro", conta Cláudio. O processo está a andar há já quase um ano. "Temos já tudo identificado, mas estamos dependentes da evolução da pandemia, designadamente da possibilidade de se poder viajar sem restrições", acrescenta. Não dá ainda mais pormenores, indicando apenas que a intenção é também criar uma marca de vinhos, designadamente fortificados, e que a propriedade se situa na zona do Pinhão.

Aposta digital
Foi a partir da necessidade específica desse cliente que Cláudio e Micaela decidiram alargar a atividade de consultoria nos vinhos ao imobiliário. E estão, para isso, a criar uma plataforma digital onde irão, precisamente, juntar a oferta e a procura neste segmento, mas de forma muito seletiva. "Haverá critérios minuciosos para que um vendedor possa estar listado no nosso club", admite Micaela. Um deles é a exclusividade: a propriedade não pode estar listada em qualquer outro serviço ou agente.

"Uma imobiliária foca-se, apenas, em comprar a propriedade e não na oferta do resto dos serviços que são necessários para depois o cliente ter retorno. E é a experiência que temos, de tantos anos na área vínica, que nos dá capacidade de resposta a este nível", explica Micaela. Ou seja, adquirida a propriedade e respetiva marca de vinhos, a MWA assegura toda a gestão inerente ao projeto. "Se for preciso introduzir uma nova equipa de enologia, nós vamos buscá-la, tal como fazemos toda a comunicação, marketing, criatividade e gestão de redes sociais. É sempre um serviço tailor-made", diz Cláudio Martins.

A MWA nasceu em 2014, em Londres, onde os dois irmãos residiam, tendo sido distinguida, em 2019 e 2020, como a wine advisory of the year. Além da consultoria, os dois irmãos, que em 2018 regressaram à terra-natal, na Serra da Estrela, são embaixadores mundiais do Liber Pater, o vinho mais caro do mundo, que custa a módica quantia de 30 mil euros a garrafa, e do Boerl & Kroff Champagne. E importam vinhos, da Áustria e da Nova Zelândia, mas também da China, da Síria, do Líbano e da Geórgia, entre outros. Dispõem ainda de uma pequena empresa de distribuição que opera nos distritos da Guarda, Viseu e Coimbra, mas acabam de adquirir uma participação na vinha.pt, a terceira maior loja online de vinhos no país. "Queremos ajudar os novos sommeliers e os enófilos a conhecerem coisas novas, que não são tão comerciais", justifica Micaela.

Além disso, a MWA está apostada em partilhar a experiência adquirida com o mercado de luxo internacional para ajudar a "vender bem e a bom preço" os vinhos portugueses, ajudando a posicionar Portugal como marca no mundo dos vinhos premium. "Portugal tem capacidade para fazer grandes vinhos, mas estamos reféns de uma má comunicação e marketing. O nosso slogan lá fora continua a ser o 3B - bom, bonito e barato -, é assim que os consumidores conhecem os nossos vinhos lá fora", defende Cláudio, que se propõe fazer trabalho de aconselhamento na exportação aos produtores portugueses, junto da sua carteira de quase 500 importadores e distribuidores em 47 países do mundo. Niepoort, Herdade do Rocim, Quinta de Lemos ou Quinta de Santiago são alguns dos produtores com que tem trabalhado.

Parcerias icónicas
Em breve os dois irmãos esperam "fechar o ciclo", com um projeto de vinhos nas principais regiões vitivinícolas mundiais elaborados em parceria com "produtores icónicos". O primeiro será português e chegará ao mercado a partir do Dão, ainda no primeiro semestre deste ano. Cláudio não dá mais pormenores, a não ser que será um vinho com um preço na casa dos quatro dígitos. Acima dos mil euros, portanto.

Em 2019, a Martins Wine Advisor faturou 200 mil euros, valor que praticamente triplicou em 2020. Já para este ano, a empresa quer mais do que quadruplicar vendas e chegar a 2,5 milhões de euros. Um valor que não tem ainda em conta o novo segmento de consultoria imobiliária. "Cerca de 60% da faturação será, obviamente, do trabalho das nossas marcas mais importantes, mas temos vários projetos a decorrer em Portugal, com grandes grupos, muito fortes, aos quais estamos a dar aconselhamento de comunicação e marketing para novos projetos mas que não podemos ainda divulgar", afirma Cláudio Martins.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de