marca

Mastercard deixa cair nome do logótipo. Priceless

Mastercard_2

Mais de 80% dos consumidores reconhece a marca pelos círculos coloridos, sem o nome, diz a empresa. Implementação nos mercados será gradual

A Mastercard vai deixar cair o seu nome do logótipo, passando a ser apenas identificada por três círculos entrelaçados de cor vermelha, amarela e laranja. A mudança coloca a marca no mesmo patamar da maçã da Apple ou do ‘swoosh’ da Nike. Em Portugal, a Caixa Geral de Depósitos iniciou esse processo de debranding em 2014.

A mudança na identidade da Mastercard surge num momento em que a companhia tem vindo a envidar esforços para se posicionar para lá de uma empresa de cartões de crédito, mas como uma tecnológica, apostando em tecnologias de pagamento vocacionadas para o universo digital.

“A reinvenção numa era digital exige por uma simplicidade moderna”, disse Raja Rajamannar, chief marketing and communication officer da Mastercard, citado em nota de imprensa. “Com mais de 80% das pessoas a reconhecer de forma espontânea o símbolo do Mastercard sem a palavra ‘Mastercard’, sentimo-nos preparados para dar este próximo passo na nossa evolução da marca”.

 

Os círculos coloridos fazem parte da identidade da marca há mais de 50 anos, simbolizando a promessa da marca de ligar as pessoas a um mundo de possibilidade sem preço, mensagem também transmitida na assinatura da marca: Priceless.

O passo foi dado depois de 20 meses a realizar estudos de mercado em vários países, mas ainda assim, Rajamannar admitiu que a companhia “teve de se convencer que estava a dar o passo certo” e trabalhou com vários parceiros, incluindo bancos, eventos que patrocina e lojas testando a aplicação da nova marca em vários formatos, desde em ecrãs digitais, a decalques nas montras das lojas, a outdoors.

“Precisamos de ter uma abordagem que é verdadeiramente global”, disse o chief marketing and communication officer da Mastercard. “Os clientes precisam de continuidade e, ao mesmo tempo, precisamos de ter algo que não desapareça e tenha um benefício funcional”. Ao retirar o nome da nova identidade, acredita a empresa, os círculos ganham maior expressão nos ecrãs dos smartphones, por exemplo.

A implementação da nova identidade a nível mundial irá ocorrer de forma gradual, à medida que as empresas forem renovando os seus lotes de cartões de crédito. “Não temos nada que nos obrigue a que tenhamos de fazer esta mudança no mundo em apenas um momento.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Estação_Santa_Apolónia (800x600)

Sonae Capital investe 12 milhões para construir hotel em Santa Apolónia

Fotografia:  REUTERS/Arnd Wiegmann

Davos. Confiança dos CEO mundiais em queda abruta

Vistas de Lisboa.
(Leonardo Negr‹ão / Global Imagens)

Venda de casas em Lisboa bateu recorde histórico em 2018

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Mastercard deixa cair nome do logótipo. Priceless