media

Media Capital em 2018. “Maior eficiência na gestão de custos”

Rosa Cullel, CEO da Media Capital
Rosa Cullel, CEO da Media Capital

Grupo reduziu 3% dívida líquida 95,3 milhões, tendo distribuído 17,7 milhões de dividendos.

Um “balanço positivo” é a avaliação de Pedro Mendes, investor relations da Media Capital, sobre os resultados de 2017 do grupo dono da TVI, ano em que registou lucros de 19,8 milhões de euros.

Uma subida de 4% face a 2016, pese embora a descida de 5% das receitas, para 165,5 milhões de euros. Globalmente, as receitas de publicidade recuaram 2% no ano, para 118,9 milhões de euros. Uma quebra que, apesar de não haver ainda dados fechados de mercado, o grupo considera estar “em linha com o mercado”.

O responsável destaca a redução de 3% da dívida líquida do grupo, para 95,3 milhões de euros no período, e a distribuição de dividendos de 17,7 milhões de euros. Nesse ano, foi ainda feita a amortização de 15 milhões do empréstimo obrigacionista Media Capital 2014-2019, cujo valor para reembolsa reduziu para 60 milhões.

Para 2018 em que a há uma “expectativa de crescimento moderado” no sector, o foco do grupo é continuar a apostar em encontrar novas fontes de receita nas diversas unidades de negócio e procurar “uma maior eficiência na gestão dos custos, da televisão às rádios, passando pelos serviços centrais. Temos de olhar para todos os lados”.

O ano passado os custos recuam 5%, para 125,4 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje

Página inicial

O advogado e porta-voz do sindicato nacional dos motoristas, Pardal Henriques. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Pardal Henriques foi a personalidade mais mediática da greve

RODRIGO ANTUNES / LUSA

Governo reúne motoristas e patrões em nova maratona de “intransigências”

Outros conteúdos GMG
Media Capital em 2018. “Maior eficiência na gestão de custos”