Membros do Conselho Consultivo do Banco de Portugal põem lugar à disposição

Nomeados em 2017 como consultores independentes, João Talone, Francisco Louçã, Murteira Nabo e Luís Nazaré deixam agora lugar à disposição.

Os quatro nomes que integram o Conselho Consultivo do Banco de Portugal, nomeados por Mário Centeno enquanto era ministro das Finanças, colocaram o lugar à disposição, avança o jornal Público.

João Talone, Francisco Louçã, Murteira Nabo e Luís Nazaré foram nomeados em fevereiro de 2017, na qualidade de independentes, para integrarem o Conselho Consultivo da instituição supervisora.

De acordo com o Público, estes quatro membros terão comunicado a João Leão, atual ministro das Finanças e antigo secretário de Estado de Centeno, a intenção de abandonar este Conselho Consultivo do BdP, para que o novo ministro tenha oportunidade para escolher novos membros.

Mas esta não será a única razão a motivar as saídas deste órgão, que emite pareceres sem caráter vinculativo, noticia o diário. Louça e Talone terão manifestado que a informalidade das reuniões do Conselho, sem atas ou registos, gera preocupação.

Além disso, fala-se ainda em "potencial conflito de interesse". Com Mário Centeno a caminho do cargo de governador do BdP, o facto de terem sido nomeados por Centeno enquanto exercia funções de ministro e nomeador, poderá levantar dúvidas.

Ouvidos pelo Público, Louçã, Talone e Nazaré são unânimes a garantir que Centeno "manteve o distanciamento necessário".

Mário Centeno foi ouvido esta quarta-feira pela Comissão de Orçamento e Finanças, numa audição obrigatória no processo de nomeação para o cargo de governador do BdP. Apesar de apenas o PS estar a favor da nomeação, Centeno afirmou sentir-se "qualificado, motivado e apoiado" para ocupar o cargo de governador, rejeitando a possibilidade de conflitos de interesse.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de