Meo antecipa fusão com M4O

Zeinal Bava no lançamento do M4O
Zeinal Bava no lançamento do M4O

A nova oferta promete agitar o mercado: a Portugal Telecom (PT)
apresentou ontem o novo Meo e um serviço que junta, pela primeira
vez, TV, internet, telefone fixo e telemóvel. Com o nome M4O, o novo
pacote junta chamadas ilimitadas em dois telemóveis aos pacotes
domésticos, numa altura em que todas as operadoras estão a perder
receitas nas chamadas móveis.

Com a fusão da Zon e da Optimus ainda numa fase inicial, a PT põe
no mercado uma oferta que agrega num tarifário os principais
argumentos dos concorrentes: televisão (Zon) e telemóvel (Optimus).
Ontem, Zeinal Bava negou que este lançamento seja uma antecipação
à fusão acordada entre Paulo Azevedo e Isabel dos Santos,
garantindo que a convergência é um sonho desde o lançamento do Meo
em 2008.

“Este lançamento é uma medida estruturante na empresa e na
forma como as pessoas consomem telecomunicações em Portugal”,
admitiu ontem Zeinal Bava, CEO da PT, referindo-se a estudos que
apontavam que a marca Meo era a preferida para consubstanciar o
quadruple play.

Assente no conceito da convergência, o novo pacote implicou o
reposicionamento da marca Meo, que apresenta nova imagem,
desenvolvida pela MyBrand, e com campanha de publicidade multimeios,
desenvolvida pela agência Partners. Os Gato Fedorento, em relação
aos quais pendia a dúvida sobre a sua ligação à operadora,
protagonizam o lançamento do novo Meo. Foram eles que apresentaram
ontem à noite em todos os canais de TV, após os telejornais a “nova
vida do Meo”.

TMN mantém-se

O projeto esteve a ser preparado durante nove meses. “Achámos
que esta era a melhor altura para o lançar”, frisa Zeinal Bava
referindo-se à necessidade de poupança no atual momento do país.
“Esta é uma oferta que permitirá às famílias portuguesas
poupar até 18% por mês na conta de telecom, o que dá 241 euros por
ano”, destaca. E “quanto mais simples for a nossa oferta
melhor será entendida por todos”, reforça Zeinal, destacando o
“look & feel moderno da marca”.

Relativamente a uma possível canibalização da TMN, nada
preocupa o CEO da PT, que além de referir que “a TMN é líder,
tal como o Meo”, diz que “a PT sempre conviveu com
multimarcas, veja-se o caso do Moche”.

Escusando-se referir o valor investido, o mesmo responsável
apenas destaca que a PT é uma das empresas que mais investe em
inovação, cerca de 500 milhões de euros/ano. Tudo também para que
a PT possa “ajudar a que Portugal seja exportador de
tecnologia.”

Fatura única

No mercado, o M4O vai estar disponível em fibra até
casa do cliente, oferecendo velocidade de 100 MB/por segundo e 85
canais de TV e em ADSL (com velocidade até 24 MB/por segundo), e 80
canais de TV. No móvel, traz dois cartões com voz e SMS ilimitados
para todas as redes móveis e fixas nacionais e 200MB de internet no
telemóvel, por cartão.

Por este conjunto de serviços, satélite ou ADSL, a PT pede 79,99
euros/mês, com possibilidade de incluir até mais dois cartões
móveis por 7,5 euros/mês por cartão e permanência mínima de 24
meses.

Veja aqui o anúncio que promove o novo Meo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Zalando é uma das maiores empresas de moda online a nível europeu. (Fabrizio Bensch/REUTERS)

Zalando sai de Portugal um ano depois de investir 3 milhões

( Filipe Amorim / Global Imagens )

Atlético de Madrid propõs ao Benfica 126 milhões de euros por João Félix

Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

Governo questiona RTP sobre não transmissão de Jogos de Minsk

Outros conteúdos GMG
Meo antecipa fusão com M4O