Meo já é da Altice. Grupo francês já transferiu para a Oi valor da compra

Os franceses da Altice já transferiram para a Oi o dinheiro da compra da PT Portugal, apurou o Dinheiro Vivo junto a fonte próxima do processo.

O grupo francês terá desembolsado um valor entre 5,8 a 5,9 mil milhões de euros pela compra da dona do Meo, de acordo com fontes ouvidas pelo Dinheiro Vivo, valor ligeiramente acima dos 5,6 mil milhões inicialmente previstos.

A compra da PT Portugal foi acordada por um entreprise value de 7,4 mil milhões de euros, incluindo 500 milhões de pagamentos diferidos. Do valor seria descontado um montante de cerca de 1,3 mil milhões de euros para contingências (incluindo mais de 900 milhões de euros para os fundos de pensão).

Foi exatamente as garantias incluídas nesse montante que levaram a temer que o prazo de dia 2 de junho para a conclusão da operação não fosse cumprido. Os franceses da Altice queriam ir além das garantias que estavam previstas no acordo de venda. Ou seja, aumentar as contingências fiscais, regulatórias e laborais, deparando-se com forte oposição do lado da operadora brasileira, já que a médio prazo poderia significar menos dinheiro em caixa com a venda da PT Portugal. No fim-de-semana as negociações terminaram longe de um acordo fechado. Retomaram na segunda-feira, mas só muito ao final do dia saiu fumo branco dos dois lados da negociação, tal como avançou o Dinheiro Vivo, permitindo concluir a operação esta terça-feira.

Leia ainda: Grupo francês vai gerir megacarteira de clientes da Meo e 12 mil trabalhadores

A atual administração da PT Portugal deverá sair mal a Altice assuma a liderança da dona do Meo. Nenhum dos quadros transita para a nova equipa executiva de topo da companhia. João Zúquete da Silva (Cabovisão) e Alexandre Fonseca (Oni) deverão ser os administradores da área financeira e e tecnológica, respetivamente, diz a Lusa.

Armando Pereira, sócio português da Altice, será o presidente do conselho de administração. É um dos três nomes que constam das atas de nomeação, para a transferência da companhia. Armando Pereira é acompanhado no conselho de administração por Jérémie Bonnin, quadro da Altice.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de