Telecomunicações

MEO lança OPA sobre Media Capital. Espanhóis já aceitaram

Comunicado foi enviado esta madrugada à CMVM. Empresa detida pela Altice quer comprar totalidade da dona da TVI

É oficial. A Altice vai comprar o grupo que detém a TVI. A oferta foi colocada esta madrugada e já foi aceite pelo grupo espanhol. O negócio avança, assim, de forma relâmpago por 440 milhões de euros.

Com esta compra o grupo francês, Altice, adiciona aos seus ativos a TVI, que é líder de audiências em Portugal; o canal de notícias por cabo, TVI 24; várias estações de Rádio, entre as quais a Comercial, Cidade e M80; bem como ativos digitais, como o portal IOL. Há ainda a produtora de ficção, Plural, que o grupo quer tornar num núcleo de produção de conteúdos global.

A oferta surge na sequência do acordo de compra e venda de ações com a Prisa, fechado no dia 13 de julho, após o encerramento do mercado em Portugal, para a compra das ações da Vertix. A Vertix detém 94,69% da Media Capital; a Altice quer a totalidade das ações, que também estão no mercado.

Ao valor oferecido à Prisa de 440 milhões soma-se 11.458 milhões de euros pelas ações representativas de cerca de 5% do capital que está disperso em bolsa.

Esta operação está sujeita a condições para que possa avançar, nomeadamente, a sua aceitação pela CMVM e a validação pela Autoridade da Concorrência, revela o comunicado ao mercado.

A decisão do regulador terá de garantir que a operação “se enquadra no âmbito do procedimento de controlo de concentrações” e, mais importante, que “a decisão de não oposição foi obtida incondicionalmente ou sujeita à implementação de quaisquer remédios comportamentais“. Na prática, “que não tenham um efeito material sobre o valor da Sociedade Visada ou das atividades da Sociedade Visada nas áreas de radiodifusão televisiva, radiodifusão, entretenimento digital, produção audiovisual, produção musical, produção de conteúdos”, e “no valor da atividade do Oferente em Portugal”.

A mesma oferta está sujeita à obtenção de uma autorização pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social, o regulador dos media.

Do lado da Prisa terá de haver luz verde “de determinados credores financeiros da Prisa, assim como da Assembleia Geral da Sociedade”.

Em comunicado enviado ao mercado espanhol, o dono do El País, salienta que “segundo a sua estimativa mais razoável, o preço da sua participação na controlada Media Capital estaria em torno dos 321 milhões de euros. Contas feitas, a espanhola dá assim conta de um ganho de 119 milhões com o acordo que foi obtido em menos de um mês.

Outra das estimativas apontadas neste comunicado dá conta de “uma perda de 69 milhões de euros nas contas consolidadas da Prisa e individuais da Prisa, de aproximadamente 81 milhões de euros”.

Altice reforça nos Media

Com esta operação a Altice concretiza a sua estratégia de aquisição de meios de comunicação nos mercados onde está presente. Essa intenção era há muito conhecida e o grupo aguardava apenas uma oportunidade para reforçar os seus ativos. Mas não é uma estreia. Em Portugal, e através da compra da PT Portugal, o grupo francês tinha já o portal Sapo.

Em comunicado enviado ao mercado português, o grupo Altice refere que esta operação se insere numa “estratégia de convergência global” do grupo e “segue o caminho adotado” em França, Estados Unidos e Israel.

“A Altice compromete-se a manter a plataforma aberta da sociedade visada no mercado português, assegurando o seu sucesso num panorama digital e dos media em rápida evolução e com novos desafios e oportunidades”.

O grupo francês lista a intenção em investir na expansão digital, desenvolver “novos canais televisivos e formatos”, “aumentar os investimentos em conteúdos portugueses, usar a produtora “Plural como núcleo de produção de conteúdos global” e, por fim, “exportar conteúdo português para outros territórios em que a Altice atue, em especial para França e para os Estados Unidos”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

Lisboa. MÁRIO CRUZ/LUSA

Défice externo até julho agrava-se para 1633 milhões de euros

EDP. (REUTERS/Eloy Alonso)

Concorrência condena EDP Produção a multa de 48 milhões

Outros conteúdos GMG
MEO lança OPA sobre Media Capital. Espanhóis já aceitaram