“Mercado continuará a cair como um todo. NOS vai aumentar quota de receitas”

Miguel Almeida, CEO da NOS
Miguel Almeida, CEO da NOS

Miguel Almeida não tem dúvidas. "Acreditamos que nos próximos meses o mercado continuará a cair como um todo, mas a NOS vai aumentar em quota de receitas."

“Ou não caímos ou, se cairmos, caímos menos do que os outros”, disse o CEO da NOS, em entrevista ao Diário Económico. “Não entramos em loucuras dizendo que o objetivo é a liderança”, disse Miguel Almeida. “Existe uma empresa que é líder, que continuará a ser líder em dimensão. Nós queremos liderar na qualidade dos serviços, na inovação e no quadruple play”, frisou,lembrando que a meta é ganhar cincos pontos percentuais (para 30%) de quota em cinco anos.

O responsável da segunda maior operadora acredita que ainda poderá haver algum espaço para consolidação no mercado português. “Já não há muito mais para haver mas ainda há alguma”, disse. A Cabovisão? “Hoje em dia já não sobram muitas”, comentou.

Sobre as guerras de preços que têm marcado o sector, Miguel Almeida frisa que de é “uma ilusão achar que quanto mais baixos os preços melhor”. “Existe um problema de excesso de capacidade e quando há excessos de capacidade instalada as guerras de preços são perigosas. E isso tem existido”, diz. “As pessoas que têm responsabilidades neste sector têm cometido erros, que são possíveis de avaliar a posteriori. Mas não me atreveria a chamar as decisões que tomaram, com os dados que tinham na altura, de irracionais. É uma palavra muito forte. Agora que há um excesso de agressividade…”, diz.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Taça Portugal - Benfica vs Sporting

Benfica encaixa 50 milhões. SAD fala em “capacidade acrescida de tesouraria”

A ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva ,à chegada para a reunião da Comissão Permanente de Concertação Social, em Lisboa, 26 de fevereiro de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Governo mantém todas as restrições na Grande Lisboa por mais 15 dias

Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, (MIGUEL A. LOPES/LUSA)

Governo exige que Bélgica retire Alentejo e Algarve de zonas arriscadas

“Mercado continuará a cair como um todo. NOS vai aumentar quota de receitas”