Mercado do pão e pastelaria cresceu 1,7% em 2013

Vendas atingiram 615 milhões de euros
Vendas atingiram 615 milhões de euros

O mercado de panificação e pastelaria industriais cresceu 1,7% em 2013, em relação ao ano anterior, revelam os dados do estudo Sectores Portugal, publicado pela Informa D&B. O valor das vendas em Portugal atingiu os 615 milhões de euros, face aos 605 milhões registados em 2012.

Segundo o estudo, o segmento de massas congeladas contribuiu bastante para esta evolução, estando a substituir produtos tradicionais dos segmentos de panificação e bolos, nomeadamente no canal de hotelaria e restauração. No ano passado, o mercado de massas congeladas aumentou 3,6%, com um valor de vendas de 175 milhões de euros.

Leia também: Custos com energia dificultam exportação de pão nacional

As exportações atingiram 180 milhões de euros em 2013, mais 6,5% do que no ano anterior, quando se contabilizaram 169 milhões de euros, com a Espanha a assumir-se como o principal destino das vendas para o exterior, representando 40% do total de exportações. O valor das importações, por seu lado, situou-se em 298 milhões de euros, mais 4,2% do que em 2012. Espanha destaca-se novamente como o principal país de origem, representando cerca de dois terços das importações totais.

No sector de panificação e pastelaria industriais operavam, no fim de 2012, mais de 4650 empresas, que empregavam cerca de 30 mil trabalhadores.

As empresas de pequena dimensão predominam no sector, com cerca de 80% dos operadores a empregarem menos de 10 trabalhadores e apenas 6% a contarem com mais de 250 trabalhadores.

A quota de mercado conjunta das dez principais empresas do sector situa-se perto dos 50%. Nos últimos anos, a participação das empresas líderes tem crescido notavelmente, num enquadramento competitivo difícil para as companhias de dimensão reduzida, conclui o estudo da Informa D&B.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Presidente do Conselho de Finanças Públicas (CFP), Nazaré da Costa Cabral. MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Linhas de crédito anti-covid ainda podem vir a pesar muito nas contas públicas

Fotografia: Fábio Poço/Global Imagens

Apoio a rendas rejeitado devido a “falha” eletrónica

A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Só 789 empresas mantiveram lay-off simplificado em agosto

Mercado do pão e pastelaria cresceu 1,7% em 2013