Distribuição

Mercadona acorda salário de 1300 euros e medidas sociais

A Mercadona vai abrir um supermercado nas instalações da antiga Arco Têxteis. Foto: Sergio Perez/Reuters
A Mercadona vai abrir um supermercado nas instalações da antiga Arco Têxteis. Foto: Sergio Perez/Reuters

A Mercadona acordou a introdução de medidas para facilitar a conciliação entre a vida familiar e a profissional

A Mercadona, retalhista espanhola que abrirá este ano as suas primeiras lojas em Portugal, acordou o pagamento de um salário mínimo base de 1300 euros brutos e sete semanas de extensão da licença de paternidade com os sindicatos espanhóis.

As novas medidas foram publicadas ontem, segunda-feira, no Boletim Oficial do Estado espanhol, e entraram em vigor no início do ano e por um prazo de cinco anos, até 2023. O contrato coletivo é um resultado do acordo entre a Mercadona e os sindicatos formalizado em dezembro do ano passado.

“O novo quadro de trabalho, mais igualitário e social, fortalece o compromisso da Mercadona com o emprego e a estabilidade, com melhores condições de trabalho, ao mesmo tempo que consolida o seu compromisso de melhorar o poder de compra dos trabalhadores”, avançou a empresa após a assinatura do novo contrato.

O acordo incorpora várias medidas de natureza social e reforça compromissos no sentido de numa maior conciliação entre a vida familiar e profissional.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: José Carmo/Global Imagens

ISEG estima queda do PIB entre 8% e 10% este ano

António Mota, fundador da Mota-Engil. Fotografia: D.R.

Mota-Engil é a única portuguesa entre as 100 maiores cotadas do setor

António Rios Amorim, CEO da Corticeira Amorim. Fotografia: Tony Dias/Global Imagens

Lucros da Corticeira Amorim caíram 15,1% para 34,3 milhões no primeiro semestre

Mercadona acorda salário de 1300 euros e medidas sociais