Retalho Alimentar

Mercadona compra 88 milhões a fornecedores portugueses

Foto: DR
Foto: DR

Compras ultrapassaram estimativa de 70 milhões da cadeia espanhola de supermercados, num momento em que se prepara para abrir lojas no país

A Mercadona comprou, no ano passado, 88 milhões de euros a fornecedores portugueses. Vinho, queijos e pão de deus são alguns dos produtos que ajudam à subida de 39,7% no volume de compras, num momento em que a cadeia de retalho espanhola se prepara para abrir em julho os primeiros quatro supermercados no norte de Portugal. Em 2019 “esperamos continuar a crescer (o volume de compras), uma vez que já teremos lojas abertas”, afirma Patrícia Cotrim, diretora do setor primário e consumidores Portugal da Mercadona.

As lojas em Vila Nova de Gaia, Matosinhos, Maia e Gondomar são as primeiras Mercadona a abrir, já em julho, confirmou a empresa ao Dinheiro Vivo, sendo que ao longo do segundo semestre vão inaugurar a totalidade das dez lojas previstas para 2019 nos distritos de Braga, Porto e Aveiro, aposta que representa um investimento de cem milhões de euros no mercado nacional.

Peixe, quivis, pera-rocha, azeite e óleos variados, carne de coelho, bacalhau congelado, curgete e pastelaria como pão-de-ló são alguns dos produtos que contribuíram para os 88 milhões de compras aos fornecedores nacionais. Um valor que não só representa uma subida de cerca de 40% face a 2017 como supera as estimativas da companhia que apontava fechar o ano com compras na ordem dos 70 milhões.

“O setor primário, em especial da pesca e agrícola, justificam significativamente este valor de compras a fornecedores portugueses, pois atualmente contamos com peixe português em muitas lojas em Espanha e também com quivis, tomate e pera-rocha nacionais, entre outros produtos”, diz Patrícia Cotrim. No ano passado, a cadeia espanhola comprou 289 toneladas de peixes nas lotas portuguesas, tendo ainda adquirido 2500 toneladas de quivis à Kiwi Greensun. “Em destaque está o setor industrial, ao qual compramos produtos de pastelaria e açúcar refinado.”
Queijos dos Açores e vinhos (tinto e branco do Douro e Dão e verde do Minho) são alguns dos novos produtos made in Portugal que a cadeia começou a vender no ano passado nas lojas de fronteira. “E com o aproximar da data de abertura das primeiras lojas [em Portugal] somam-se cada vez mais. Produtos de pastelaria, como o pão de deus, produzido pela pastelaria e confeitaria Rolo , e pão-de-ló, da Confeitaria Alvorada, que estão a ter uma grande aceitação por parte dos nossos clientes em Espanha.”

No centro de inovação em Matosinhos, a Mercadona está a testar o sortido que vai colocar nos supermercados que se prepara para abrir em Portugal para ir ao encontro dos gostos do consumidor português. “Ainda não temos o sortido fechado na sua totalidade, no entanto, acreditamos que muitos dos produtos terão origem portuguesa.”

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mário Vaz, CEO da Vodafone Portugal  Fotografia: Orlando Almeida / Global Imagens

Mário Vaz. “Havendo frequências, em julho teríamos cidades 5G”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa (C), durante a cerimónia militar do Instituto Pupilos do Exército (IPE), inserido nas comemorações do 108.º aniversário da instituição, em Lisboa, 23 de maio de 2019.  ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Marcelo: “Quem não for votar, depois não venha dizer que se arrepende”

Certificados

Famílias investiram uma média de 3,3 milhões por dia em certificados este ano

Outros conteúdos GMG
Mercadona compra 88 milhões a fornecedores portugueses