Star Company by Dinheiro Vivo

Mercedes Benz. Marca cresce e com ela a sucursal de Sintra

VII Rali de Automóveis Antigos a Santo Tirso, organizado pelo Estrela e Vigorosa Sport. Concorrente em prova num Mercedes

© Proibido o uso editorial sem autorização da Global Notícias. Esta fotografia não pode ser reproduzida por qualquer forma ou quaisquer meios electrónicos, mecânicos ou outros, incluindo fotocópia, gravação magnética ou qualquer processo de armazenamento ou sistema de recuperação de informação, sem prévia autorização escrita da Global Notícias.
VII Rali de Automóveis Antigos a Santo Tirso, organizado pelo Estrela e Vigorosa Sport. Concorrente em prova num Mercedes © Proibido o uso editorial sem autorização da Global Notícias. Esta fotografia não pode ser reproduzida por qualquer forma ou quaisquer meios electrónicos, mecânicos ou outros, incluindo fotocópia, gravação magnética ou qualquer processo de armazenamento ou sistema de recuperação de informação, sem prévia autorização escrita da Global Notícias.

A Mercedes-Benz Comercial lidera o ranking da Ignios sobre as prestadoras de serviços com o maior avanço no volume de negócios de 2014.

A Mercedes-Benz Comercial (sucursal do grupo Daimler) lidera o ranking da Ignios sobre as prestadoras de serviços com o maior avanço no volume de negócios de 2014. Foram mais de 54,37% de faturação, com o total a ascender a 76 milhões de euros.

De acordo com a empresa, este salto “beneficiou largamente do crescimento destas marcas no mercado português, tanto no segmento dos veículos ligeiros de passageiros como nos comerciais ligeiros”. No futuro preveem continuar a crescer, mas menos do que nos últimos anos.

A empresa salienta que o crescimento de 2014 também se deveu em muito à “venda de viaturas de ocasião (de serviço, ou seminovas), que mais do que duplicou a faturação” face ao ano anterior. E também garante que a trajetória de crescimento “é sustentada”, tendo origem na “entrada de uma nova equipa de gestão”, em 2013, “verificando-se resultados quase imediatos” O de 2014 salta à vista neste ranking, mas as perspetivas de curto prazo mantêm-se as mesmas: crescimento. “Todavia mais moderado do que no último biénio, estruturando as conquistas obtidas”.

De acordo com dados da Associação Automóvel de Portugal, em 2004 foram vendidos mais 45% carros da marca do que no ano anterior, o que corresponde a mais de dez mil unidades, o melhor ano para a Mercedes em Portugal. O número sobe para três mil se forem somados os Smart (marca também comercializada pela sucursal de Sintra) nesse ano, de acordo com dados adiantados pela empresa no início deste ano. Já no horizonte de médio prazo a ambição é “tornar a Mercedes-Benz Comercial uma referência de retalho através de “novas ideias e conceitos para facilitar a vida” aos clientes.

A empresa conta com 145 colaboradores, tendo aumentado em cinco o número de empregados no último ano. No ranking geral das 1000 maiores subiu vários degraus, passando do posto 594 para o 387. Além dos esforços com que justifica o salto, há também a juntar-lhe a retoma no sector automóvel. A Mercedes-Benz Comercial acredita que o pior da crise já passou, ainda que tenha consciência de que o mercado “tem ciclos. Devemos preparar–nos para os impactos desses ciclos. Mas sabemos que a Mercedes-Benz, e também a Smart pela qualidade reconhecida no mercado, se encontra bem preparada para enfrentar eventuais quebras”.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/ Global Imagens

Fosso entre custo das casas e rendimento tem maior agravamento da OCDE

Angel Gurría, secretário-geral da OCDE, e Pedro Siza Vieira, ministro da Economia. Fotografia: Diana Quintela/ Global Imagens

Fosso entre custo das casas e rendimento tem maior agravamento da OCDE

JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Eleições europeias: 11,56% dos eleitores votaram até ao meio-dia

Outros conteúdos GMG
Mercedes Benz. Marca cresce e com ela a sucursal de Sintra