Tecnologia

Messenger pode voltar a ser integrado no Facebook

mess

Rede social diz que está a estudar formas de melhorar a experiência de mensagem. Messenger está separado da 'app' do Facebook desde 2011.

O Facebook Messenger pode voltar à casa de partida. A rede social norte-americana está a estudar o regresso do serviço de mensagens à aplicação Facebook, tal como acontecia antes de 2011. A informação foi adiantada na sexta-feira pelo portal The Verge, citando dados divulgados no Twitter pela investigadora de aplicações Jane Manchum Wong.

A investigadora mostra como o Facebook está a testar uma funcionalidade em que um utilizador, ao carregar no botão do Messenger, aparece o conjunto de conversas dentro da aplicação da rede social. Atualmente, para consultar as mensagens, os utilizadores do Facebook têm de instalar uma aplicação separada – esta app existe em paralelo com o WhatsApp, o outro serviço de mensagens detido pela companhia liderada por Mark Zuckerberg.

A mesma especialista assinala também que quando integrado na aplicação do Facebook, o serviço de mensagens só tem algumas ferramentas. Ou seja, se quiser fazer chamadas, enviar fotografias e reagir a mensagens, continuará a ser preciso recorrer a uma aplicação separada. Esta solução poderá levar o Messenger a ter um público diferente da aplicação original do Facebook.

“Estamos a testar formas de melhorar a experiência de mensagens dentro da aplicação do Facebook”, admitiu um porta-voz da rede social norte-americana ao portal The Verge. Mas a mesma fonte destaca que “o Messenger continua a ser uma aplicação de mensagens rica e à parte com mais de mil milhões de utilizadores por mês para ligar as pessoas e os negócios que mais importam. Nada mais temos a acrescentar neste momento”.

Leia mais: Facebook. Dar a palavra a quem sabe para mostrar 15 anos de engenharia

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Messenger pode voltar a ser integrado no Facebook