Seguros

MetLife lança seguro de vida desenhado para o mercado português

Oscar Herencia, diretor geral da MetLife para a Península Ibérica e responsável pelo sul da Europa
Oscar Herencia, diretor geral da MetLife para a Península Ibérica e responsável pelo sul da Europa

O novo seguro de vida pode ser contratado até aos 75 anos e dá cobertura de morte até aos 85 anos. Pode ser associado ao crédito à habitação.

A companhia de seguros MetLife vai lançar um novo seguro de vida desenhado especificamente para o mercado português, que não exige a realização de exames médicos e que pode ser contratado até aos 75 anos.

O Seguro de Vida Completa, que dá cobertura de morte até aos 85 anos, pode ser contratado por telefone e possibilita que o segurado possa escolher entre proteger financeiramente a família ou associar o seguro ao crédito à habitação. Neste último caso, segundo a MetLife, o cliente pode poupar “até 250 euros ao ano face a outras ofertas do mercado”.

“O novo Seguro de Vida Completa MetLife distingue-se no mercado pela flexibilidade de contratação, nomeadamente não exigindo exames médicos para subscrições de até 350.000 euros e até aos 50 anos de idade”, refere a seguradora em comunicado.

“É importante ajudar a criar uma maior consciência de que o seguro de Vida é tão importante como alguns seguros obrigatórios”, afirma Oscar Herencia, diretor geral de MetLife na Península Ibérica e responsável pelo sul da Europa, citado no comunicado. “O objetivo é evitar passar responsabilidades financeiras para as pessoas mais próximas, no caso de se sofrer um imprevisto que resulte numa diminuição dos rendimentos e que, consequentemente, afete o estilo de vida da família”.

O novo seguro inclui uma cobertura de invalidez absoluta e definitiva, no caso de não ser possível exercer qualquer atividade remunerável. Como cobertura complementar opcional, permite a proteção em caso de invalidez total e permanente, permitindo em caso de sinistro que a pessoa segura aceda ao capital seguro, se os seus rendimentos financeiros forem afetados na sequência de uma invalidez igual ou superior a 60%.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
: PÁGINAS : LIXO 08-09 NEGÓCIOS Eólicas + Opinião

Eólica vs. solar. Que energia dominará a Europa em 2030?

Turistas no Miradouro São Pedro de Alcântara, em Lisboa.
(Reinaldo Rodrigues/Global Imagens)

Ourém recua, Guimarães pondera. São já 8 os municípios que cobram taxa turística

Algarve, Portugal. Fotografia: D.R.

Algarve confiante numa estabilização do mercado britânico

Outros conteúdos GMG
MetLife lança seguro de vida desenhado para o mercado português