Metro de Lisboa abre concurso para ampliar estação do Campo Grande

Construção de dois novos viadutos nesta estação fazem parte do projeto de criação da linha circular. Preço base do concurso é de 21 milhões de euros.

Está aberto o concurso para as obras de ampliação da estação do Campo Grande do Metro de Lisboa. A empresa pública anunciou esta segunda-feira o início das candidaturas para esta empreitada, que conta com um preço base de 21 milhões de euros, mais IVA. A intervenção está incluída no projeto da criação da linha circular do Metro de Lisboa.

Estes trabalhos implicam a "construção dos toscos, acabamentos e sistemas, respeitante à construção de dois novos viadutos sobre a Rua Cipriano Dourado e sobre a Av. Padre Cruz, na zona do Campo Grande (Lote 3), prevendo a ampliação da estação do Campo Grande para Nascente", refere a nota de imprensa da transportadora, com base no anúncio publicado em Diário da República e no Jornal Oficial da União Europeia.

Os candidatos devem apresentar-se até às 23h59 de 1 de fevereiro. Depois da classificação dos candidatos, os selecionados terão 90 dias para apresentar uma proposta.

A ampliação da estação do Campo Grande será feita em conjunto com o início da construção, no segundo semestre, dos toscos entre Rato e Santos e entre Santos e Cais do Sodré.

As obras de expansão preveem a criação de “um anel envolvente da zona central da cidade (linha Verde), com a abertura de duas novas estações: Estrela e Santos”. O objetivo é ligar o Rato ao Cais do Sodré, obtendo-se assim uma linha circular a partir do Campo Grande com as linhas Verde e Amarela, passando as restantes linhas a funcionar como radiais – linha Amarela de Odivelas a Telheiras, linha Azul (Reboleira – Santa Apolónia) e linha Vermelha (S. Sebastião – Aeroporto).

Prevê-se que a nova linha circular comece a funcionar em 2024, embora o projeto seja contestado pela população de Odivelas, que fica obrigada a ter de mudar de linha se quiser chegar ao centro de Lisboa. Está previsto um investimento de 210 milhões de euros na expansão do Metro de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de