transportes

Metro de Lisboa ganha duas novas estações até 2021

A carregar player...

A linha verde transforma-se numa linha circular e com comboios a cada 3 minutos e 40 segundos. Linha vermelha sem alterações nos próximos anos

O Metro de Lisboa vai ganhar duas novas estações até ao final de 2021. Com a construção das estações da Estrela e de Santos será feita a ligação entre o Rato e o Cais do Sodré. A linha verde transforma-se numa linha circular e com comboios a cada 3 minutos e 40 segundos.

Novo mapa de rede do Metro de Lisboa a partir do final de 2021.

Novo mapa de rede do Metro de Lisboa a partir do final de 2021.

“O prolongamento do Rato da linha Amarela ao Cais do Sodré da linha Verde, com duas novas estações Estrela e Santos, irá ligar as duas linhas, fechando o anel e transformando-se numa única linha circular, permitindo melhorar e garantir a mobilidade urbana necessária na cidade de Lisboa. Será, assim, criada uma nova oferta na zona central de Lisboa, com circulações de 6 carruagens, permitindo intervalos nas horas de ponta de 3 min e 40 segundos”, detalha o Metro de Lisboa.

Esta operação terá um custo total de 216 milhões de euros e será financiado através de fundos comunitários e de empréstimos do Banco Europeu de Investimento. As obras arrancam em 2019 e preveem a construção de um túnel de dois quilómetros entre a nova estação da Estrela (em frente à Basílica da Estrela) e a estação de Santos (junto ao edifício do Batalhão dos Sapadores de Lisboa).

A ligação entre as estações de Santos e Cais do Sodré será feita através da construção a céu aberto. Para colocar esta nova linha a funcionar serão compradas 33 composições, que deverão custar 50 milhões de euros, estima o Metro de Lisboa.

Na zona do Rato, será ainda construída uma ligação pedonal, com 300 metros de extensão, entre a estação e a Praça Santa Isabel, com acesso para as Amoreiras. Esta obra deverá custar 15,6 milhões de euros e inclui a implementação de escadas e passadeiras mecânicas.

Linha Vermelha sem alargamento (para já)

Apesar dos estudos, fica para já adiado o alargamento da linha vermelha entre São Sebastião e Campo de Ourique. Esta operação teria um custo de 186,7 milhões de euros e implicaria a construção de duas novas estações: Amoreiras e Campo de Ourique, ligadas com um túnel de dois quilómetros. A “ausência de garantias de financiamento” impede o arranque destas obras. “Esta obra deverá vir a ser financiada durante o próximo ciclo de fundos comunitários”, escreve o Metro de Lisboa.

Mais pessoal

O Metro de Lisboa anunciou também esta segunda-feira que já contratou um total de 62 pessoas, distribuídas entre manutenção (22 pessoas), maquinistas (10 trabalhadores) e agentes de tráfego (30 pessoas. A empresa diz ainda que “pôs-se fim ao quadro de mobilidade, sendo que todos os trabalhadores foram inseridos em estruturas orgânicas da empresa com atribuições definidas”.

(Notícia atualizada às 11h30 com mais informação)

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
A ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho (D), e o secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita (E). Fotografia: MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Salário mínimo de 635 euros? Dos 617 dos patrões aos 690 euros da CGTP

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

concertação

Governo sobe, sem acordo, salário mínimo até 635 euros em 2020

Outros conteúdos GMG
Metro de Lisboa ganha duas novas estações até 2021