aviação

Michael O’Leary tem um plano: bilhetes a zero euros

O'Leary quer passar de bilhetes baixos para bilhetes a zero euros e gerar receitas com parcerias

Michael O’Leary chegou a pensar cobrar cada ida à casa de banho nos seus aviões. Mas agora tem uma ideia melhor: fazer descer os preços das viagens de tal forma, que os passageiros possam, entre cinco a dez anos, pagar zero pelas passagens aéreas.

“Eu tenho esta visão de que em cinco a dez anos, não se pague nada para viajar com a Ryanair”, disse o CEO da companhia aérea, em Londres.

Michael O'Leary, CEO da Ryanair

Como? O gestor espera garantir as suas receitas através de acordos com restaurantes, cafés e lojas dos aeroportos. “Nós somos a única companhia que traz clientes para os operadores dos aeroportos, e os aeroportos tornaram-se grandes centros comerciais. Por isso, acho que esta aposta faz todo o sentido”, afirmou o controverso irlandês.

E admite que o programa possa ser ambicioso: “talvez não seja aceite em todos os aeroportos ou em todas as empresas, mas em alguns aeroportos mais pequenos talvez possa ser encontrado um interesse mútuo”.

Em 2016, o preço médio dos bilhetes da Ryanair é de 46 euros mas o presidente da companhia já admitiu que o Brexit pode vir a inflacionar as tarifas aéreas, bem como as taxas.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Mario Draghi. Fotografia: BCE

Draghi afasta cenário de nova recessão até 2020 pelo menos

António Mexia, presidente executivo da EDP. Fotografia: REUTERS/Pedro Nunes

EDP emite obrigações no valor de 750 milhões com vencimento em 2026

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques. Fotografia: MÁRIO CRUZ/LUSA

Ministro Pedro Marques afasta injeção de verbas na TAP pelo Estado

Outros conteúdos GMG
Michael O’Leary tem um plano: bilhetes a zero euros