Imobiliário

Mil euros só chegam para casa de 65 m2 em Lisboa, mas de 121 m2 em Gaia

Fotografia: D.R.
Fotografia: D.R.

Estudo revela que em Milão só se consegue arrendar uma 'casinha' de 52 m2 com um orçamento de mil euros.

Um orçamento de mil euros para arrendar casa nas principais cidades do país não permite concretizar grandes sonhos ou garantir desafogo de espaço. Em Lisboa, os senhorios já pedem mil euros por um pequeno apartamento de 65 m2, um valor que acompanha a valorização do imobiliário na capital, que nos últimos anos tem registado crescimentos consecutivos. Maior comodidade entre preço e dimensão só se consegue em Vila Nova de Gaia, onde por mil euros é possível arrendar uma casa de 121 m2.

Nos arredores de Lisboa o cenário não é muito diferente do praticado na capital. Em Cascais, mil euros dá para alugar um imóvel de 70 m2 e em Oeiras de 83 m2. Em Sintra, já se encontra uma casinha de 112 m2.

No caso do Porto, esse orçamento garante um apartamento de 93 m2. Saindo-se um pouco do núcleo mais urbano, consegue-se uma casa de 106 m2, mas já em Matosinhos. Vila Nova de Gaia detém a melhor oferta (121 m2). No Algarve, o portfolio de arrendamento para valores de mil euros integra imóveis de 112 m2 em Portimão e de 115 m2 em Albufeira.

Em Milão só ‘casinhas’
Estes dados resultam de um estudo da Idealista/data, que visou responder à pergunta “Sabes quantos m2 se pode arrendar por 1.000 euros por mês nas principais cidades de Portugal, Espanha e Itália”. Os resultados permitiram verificar que Milão é a cidade mais cara, apresentando uma oferta de apartamentos de 52 m2 por mil euros de renda.

No topo das cidades mais caras estão ainda Barcelona (60 m2 por mil euros) e Florença (64 m2), seguindo-se depois Lisboa (65 m2). As localidades que apresentam uma oferta mais equilibrada entre a dimensão do espaço e o valor de renda são as italianas Génova (137 m2) e Turim (124 m2), e as espanholas Granada (124 m2) e Zaragoza (123 m2).

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Ministro de Estado, da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira. TIAGO PETINGA/LUSA

Moratórias bancárias estendidas até final de setembro de 2021

covid-19 portugal corona virus

Emprego público sobe 0,9% com contratações da saúde e oficinas da CP

A ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Mariana Vieira da Silva TIAGO PETINGA/POOL/LUSA

Prorrogada situação de contingência em Portugal continental até 14 de outubro

Mil euros só chegam para casa de 65 m2 em Lisboa, mas de 121 m2 em Gaia