Ministro das Infraestruturas "nunca disse que as únicas rotas que dão prejuízo à TAP" a partir do Porto

Gabinete de Pedro Nuno Santos garante ainda que "atualmente existem 11 rotas operadas pela TAP a partir do Porto e que, apesar de praticamente todas as companhias estarem a reduzir fortemente a operação no Inverno, a TAP vai manter 10 rotas no Porto".

O ministério das Infraestruturas, liderado por Pedro Nuno Santos, esclarece em comunicado que "nunca disse que as únicas rotas que dão prejuízo à TAP fossem as quatro referidas ontem na audição parlamentar em que esteve presente: Amesterdão, Zurique, Milão e Ponta Delgada a partir do Porto".

"A TAP está neste momento a perder dinheiro em praticamente todas as rotas, incluindo aquelas que se fazem a partir do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. Esse é, como é visível, o cenário em praticamente todo o setor da aviação", indica o comunicado.

O esclarecimento surge depois de o presidente da Câmara do Porto ter sugerido o fim das quatro ligações aéreas do aeroporto Francisco Sá Carneiro para Amesterdão, Zurique, Milão e Ponta Delgada e "incorpore" a companhia aérea na Carris ou Soflusa.

O ministério de Pedro Nuno Santos diz ainda que: "atualmente existem 11 rotas operadas pela TAP a partir do Porto e que, apesar de praticamente todas as companhias estarem a reduzir fortemente a operação no Inverno, a TAP vai manter 10 rotas no Porto. Ou seja, apenas uma a menos do que no Verão. Isto demonstra o grande compromisso da companhia aérea pública com a região".

"É importante sublinhar que a TAP se encontra a elaborar um plano de reestruturação em que, como avançou o ministro das infraestruturas e da Habitação, se pretende apostar na TAP Express para ser um dos instrumentos que permita à TAP aproveitar melhor os aeroportos de Porto e Faro".

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de