Moody´s sobe rating da Brisa

Brisa "informa [a CMVM] que a agência de rating Moody's Investors Service ("Moody's") subiu hoje a notação de 'rating' da BCR de "Baa2" para "Baa1"".

A Moody´s subiu hoje a notação de rating da Brisa - Concessão Rodoviária de "Baa2" para "Baa1", sequência da subida da notação de Portugal, conjugada com a "elevada resiliência financeira demonstrada" face às perdas de tráfego decorrentes da pandemia.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Brisa -- Concessão Rodoviária, S.A. (BCR) "informa que a agência de rating Moody's Investors Service ("Moody's") subiu hoje a notação de 'rating' da BCR de "Baa2" para "Baa1"", acrescentando que o 'outlook' (perspetiva) é "estável".

Esta decisão, justifica a empresa, "foi tomada na sequência do 'upgrade' [melhoria] efetuado à República Portuguesa, conjugado com a elevada resiliência financeira demonstrada pela BCR face às perdas acentuadas de tráfego decorrentes das restrições à mobilidade provocadas pela pandemia da covid-19".

No dia 17 de setembro, a agência de 'rating' norte-americana subiu a notação da dívida portuguesa de "Baa3" para "Baa2", com perspetiva estável, apontando a expectativa de melhoria do crescimento da economia no longo prazo.

Num comunicado então publicado, a Moody's assinalou os fatores que levaram a esta subida do 'rating' da dívida soberana de longo prazo, destacando, além das perspetivas de crescimento, a confiança de que a dívida pública "vai reduzir-se nos próximos anos" devido "a um crescimento económico mais forte" e à maior eficácia das medidas orçamentais.

A classificação atribuída a Portugal (Baa2) é a mais elevada desde 2011 e a primeira desde que em 2018 a Moody's retirou o país do 'lixo' ao atribuir-lhe uma classificação de "Baa3".

O 'rating' é uma classificação atribuída pelas agências de notação financeira que avalia o risco de crédito (capacidade de pagar a dívida) de um emissor, que pode ser um país ou uma empresa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de