Mota-Engil assegura contratos de concessão e obras de 520 milhões na América Latina

Gonçalo Moura Martins e António Mota
Gonçalo Moura Martins e António Mota

A Mota-Engil anunciou hoje que assegurou vários contratos de concessão e obras no México, Colômbia e Peru, que representam mais 520 milhões de euros de novos projetos na sua carteira de encomendas.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa informa que foi adjudicado pelo Governo mexicano ao consórcio liderado pelo grupo Mota-Engil um contrato de concessão rodoviária da Autopista Cardel–Poza Rica, Estado de Veracruz, no México, no valor de 250 milhões de euros, por um prazo de 30 anos.

Segundo o comunicado, o grupo Mota-Engil vai deter uma participação no capital da sociedade concessionária de 40%.

A concessão desenvolve-se por uma extensão de 128 quilómetros no Estado de Veracruz e visa a construção, operação, conservação e manutenção no troço Laguna Verde–Nautla–Gutierrez Zamora.

Também no México, o consórcio liderado pela Mota-Engil México ganhou a adjudicação do contrato para a construção da primeira fase do metro ligeiro de Guadalajara, Estado de Jalisco, no valor global de 200 milhões de euros.

A obra compreende a construção de um viaduto ferroviário de oito quilómetros de extensão e sete estações elevadas, sendo o prazo de execução previsto de três anos.

Por sua vez, o Governo colombiano, através da Associação Nacional de Infraestruturas (ANI), adjudicou ao consórcio do grupo Mota-Engil um contrato de concessão para a construção, operação, conservação e manutenção da Autopista Ligação Pacífico 2, correspondente aos troços La Pintada–Primavera e La Pintada–Bolombólo.

O grupo Mota-Engil deterá uma participação no capital da sociedade concessionária de 10% e será responsável pela execução de uma obra, no montante de 40 milhões de euros.

A concessão contratualizada, por um prazo de 29 anos, desenvolve-se por uma extensão de 98 quilómetros no Departamento de Antioquia e envolve um investimento total de cerca de 700 milhões de euros.

Também no Peru, o grupo Mota-Engil ganhou vários pequenos projetos de construção, no valor de 30 milhões de euros.

Por outro lado, a Mota-Engil México, através da sua participada GISA — Gestion e Innovaccion en Servicios Ambientales, vai operar uma concessão por 20 anos da Recolha de Resíduos Sólidos Urbanos na cidade de Leon, Estado de Guanajuato, no México.

A concessão contratualizada inclui a prestação de serviços de recolha de resíduos sólidos urbanos de 500 toneladas por dia, além da recolha seletiva e da realização de campanhas de educação e sensibilização ambiental em escolas públicas, representando um volume de faturação de 100 milhões de euros.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Banco de Portugal

Bancos concederam moratórias a 741 623 empréstimos entre março e junho

Pingo Doce

PD. Sindicato quer impugnar no Tribunal “golpada” no referendo do banco de horas

Hiper Pingo Doce__00266

Sindicato leva banco de horas do Pingo Doce a tribunal

Mota-Engil assegura contratos de concessão e obras de 520 milhões na América Latina