Mota-Engil fecha contratos de 218 milhões de euros na Polónia e na República Checa

Gonçalo Moura Martins, CEO da Mota-Engil
Gonçalo Moura Martins, CEO da Mota-Engil

A Mota-Engil fechou uma série de contratos de construção na Polónia e na República Checa no valor de 218 milhões de euros, anunciou hoje a empresa num comunicado enviado ao mercado.

Um dos contratos foi adjudicado pelo governo polaco, através da
Direcção-Geral das Estradas Nacionais e Rodovias da Polónia
(GDDKiA), e refere-se à construção de uma estrada com mais 16 quilómetros e ainda de 14 pontes, uma das quais sobre o rio
Nysa Klodzka e que terá 383 metros.

“O valor do contrato ascende a 307 milhões
de zlotys (aproximadamente 75 milhões de euros) e desenvolver-se-á
ao longo de 32 meses”, diz a empresa no mesmo comunicado.

Na Polónia,a Mota-Engil ganhou ainda “vários pequenos outros projetos de
construção no montante total de 17 milhões de euros”.

Resta ainda um outro contrato, este na República Checa, e que se refere a uma obra na estrada I/11 entre
Oldrichovice e Bystrice. Foi adjudicado pelo governo Checo, através da
Direcção-Geral das Estradas e Autoestradas da República Checa
(RSD), por um valor de 1.697
milhões de coroas checas, ou seja, cerca de 62 milhões de euros, e
desenvolver-se-á ao longo de 42 meses.

A Mota-Engil aumenta assim a sua carteira de obras na Europa Central, uma das geografias onde tem desenvolvido mais trabalhos nos últimos anos e que é um dos seus mercados mais relevantes, mas só depois de África e da América Latina.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
7. Aeroporto de Londres Heathrow

Oficial. Portugal fora do corredor turístico do Reino Unido

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Decisão do Reino Unido é “absurda”, “errada” e “desapontante”, diz Santos Silva

O primeiro ministro, António Costa.     MANUEL DE ALMEIDA / POOL/LUSA

António Costa admite despedimentos na TAP com menos rotas e aviões

Mota-Engil fecha contratos de 218 milhões de euros na Polónia e na República Checa