Construção

Mota-Engil ganha obras de mais de 25 milhões em Angola

Mota-Engil (Mario Proenca/Bloomberg)
Mota-Engil (Mario Proenca/Bloomberg)

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, autorizou a despesa e a contratação da Mota-Engil, para a obra de 9.173 milhões de kwanzas.

A construtora de origem portuguesa Mota-Engil foi escolhida pelo Governo angolano para construir, por mais de 25 milhões de euros, instalações de saúde afetas aos serviços da Presidência da República, segundo um despacho presidencial consultado esta quinta-feira pela Lusa.

De acordo com o documento, de 07 de janeiro, o chefe de Estado, João Lourenço, autorizou a despesa e a abertura do procedimento de contratação simplificada para a empreitada, entregue à Mota-Engil por 9.173 milhões de kwanzas (25,6 milhões de euros).

Ao mesmo contrato, que visa a “construção das instalações dos serviços de saúde da Presidência da República”, em Luanda, somam-se 366 milhões de kwanzas (um milhão de euros) para os respetivos serviços de fiscalização, pela DAR Angola.

“O ministro das Finanças deve assegurar a disponibilização de recursos financeiros necessários à execução dos contratos”, lê-se no mesmo despacho, assinado pelo Presidente angolano e que não adianta mais pormenores sobre a obra, cuja gestão fica entregue ao Gabinete de Obras Especiais do Governo angolano.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Antonoaldo Neves, CEO da TAP Air Portugal. Foto: REUTERS/Regis Duvignau

TAP com prejuízos 118 de milhões em 2018

Roman Escolano, ministro da Economia de Espanha, Mario Draghi, do BCE, e Mário Centeno. Fotografia: REUTERS/Yves Herman

Portugal ainda satisfaz pouco nas reformas estruturais, mas supera nota da UE

Luís Máximo dos Santos é presidente do Fundo de Resolução e vice-governador do Banco de Portugal.

Banca só pagou 20% dos custos do Fundo de Resolução

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Mota-Engil ganha obras de mais de 25 milhões em Angola