cruzeiros

MSC investe 13,6 mil milhões de euros até 2027

MSC Cruises Ultra-Luxury

A MSC é a companhia com o maior número de navios de cruzeiro encomendados.

A MSC Cruises encomendou quatro novos navios à construtora italiana Fincantieri, um investimento adicional de dois mil milhões de euros ao plano total que já era de 11 mil milhões de euros, para entrar no mercado de ultra-luxo, anunciou a empresa em comunicado.

Os navios, dos quais o primeiro será entregue na primavera de 2023, terão 64 mil toneladas de arqueação bruta e disponibilizarão 500 camarotes, assim como serviço de mordomo 24 horas por dias. Os restantes três navios serão entregues durante os três anos seguintes, um por ano.

“No seguimento da origem do grande sucesso do nosso conceito de luxo ‘um navio dentro de um navio’, os nossos clientes pediram-nos para entrar no segmento de ultra-luxo, como uma evolução natural do MSC Yacht Club”, explica presidente executivo da MSC Cruises, Pierfrancesco Vago. E realça: “Vamos introduzir outra nova classe, que estabelecerá um novo modelo de ultra-luxo no mar”.

Já o diretor-geral da MSC Cruzeiros em Portugal, Eduardo Cabrita, diz que estes futuros “navios de ultra-luxo chegarão o mais perto que é possível chegar de uma experiência num iate particular”.

Com esta encomenda, o total investido pela MSC passa para 13,6 mil milhões de euros. Até 2027, a companhia de cruzeiros italiana tem encomendados 17 novos navios, dos quais três já se encontram a navegar desde junho de 2017 – o MSC Meraviglia, o MSC Seaside e o MSC Seaview. Seguem-se o MSC Bellissima e o MSC Grandiosa, entregues em fevereiro e outubro de 2019, respetivamente.

Por outro lado, também aumenta para oito o número de navios da MSC a serem construídos nos estaleiros da Fincantieri, em Trieste, Itália.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fernando Medina, presidente da Câmara de Lisboa, durante a inauguração das Escadinhas da Saúde rolantes, ao Martim Moniz. Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Crescimento do turismo em 2019 é o mais baixo desde a última crise

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP.
JOÃO RELVAS/LUSA

Bancos ganharam mais de 5,2 milhões por dia

Miguel Maya, presidente executivo do Millennium BCP, durante a conferência de imprensa de apresentação dos resultados do 1.º trimestre de 2019, Lisboa, 9 de maio de 2019. JOÃO RELVAS/LUSA

BCP vai fazer uma proposta de distribuição de dividendos “muito conservadora”

MSC investe 13,6 mil milhões de euros até 2027