Prémio Inovação NOS

Jorge Portugal: “Muitas empresas associam inovação a risco elevado”

“É preciso ter mais pessoas preparadas nas empresas”, diz Jorge Portugal. Foto: Artur Machado / Global Imagens)
“É preciso ter mais pessoas preparadas nas empresas”, diz Jorge Portugal. Foto: Artur Machado / Global Imagens)

O diretor-geral da Cotec é membro do júri do Prémio Inovação NOS.

Jorge Portugal, diretor-geral da Cotec é membro do júri do Prémio Inovação NOS.

A maioria das empresas portuguesas já despertou para a importância da inovação?

A maioria está convencida que a inovação é o único caminho. O desafio que subsiste para muitas é criar uma capacidade real de gestão de processos de inovação que inclui o alinhamento entre a estratégia de mercado e a de inovação, talento, uma cultura de experimentação e gestão de riscos, gestão de projetos de I&D, etc.

O que se pode fazer para estimular a inovação empresarial?

Mais do que por discursos, as empresas e os empresários mudam pelo poder do mimetismo. É muito importante identificar e dar a conhecer casos de inovação relevantes.

  • Em que tipo de empresas a mensagem é mais difícil de passar?

Muitas empresas de pequena dimensão não possuem os recursos essenciais, nem têm qualquer estratégia de acesso a eles para o sucesso da inovação.

  • Por que é que as empresas portuguesas não inovam mais?

Três razões podem justificar esta insuficiência critica: primeiro, a empresa não tem tempo para refletir no futuro do negócio, quais serão os próximos mercados, etc; segundo, acredita-se que os projetos de inovação que podem ter um impacto económico significativo no crescimento da empresa têm um nível de risco muito elevado e um retorno muito distante no tempo; por último, falta uma liderança esclarecida e o roadmap que permita a necessária mudança do negócio do que é no presente para aquilo que será no futuro.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
Antonoaldo Neves EPA/GUILLAUME HORCAJUELO

TAP contrata mil tripulantes, traz 37 aviões novos e liga o Whatsapp (de graça)

Fotografia: João Girão/Global Imagens

Autoeuropa pode parar a qualquer momento por falta de espaço para os carros

gaspar fmi contas públicas défice dívida

FMI. Dívida mundial atinge máximo histórico de 162 biliões de euros

Outros conteúdos GMG
Conteúdo TUI
Jorge Portugal: “Muitas empresas associam inovação a risco elevado”