Nesta loja em Braga pode criar o seu perfume exclusivo

Na loja em Braga a Nortempresa investiu mais de 400 mil euros. Clientes podem criar a sua própria fragância

Esta não é uma perfumaria convencional. A 'experience store' da Yntenzo é uma loja onde os clientes podem ser perfumistas por um dia e criar a sua própria fragrância exclusiva. No edifício de três pisos, em Braga, foram investidos cerca de 400 mil euros. Próximo passo? Um Museu do Perfume.

Dar aos clientes a oportunidade de criar o seu perfume exclusivo é umas das experiências que a Yntenzo, marca portuguesa de perfume proporciona na loja. "O edifício tem 3 pisos com 170 metros quadrados cada um, todos eles com uma funcionalidade diferente: no primeiro piso temos a Experience Store onde estão expostos os perfumes e onde se encontra o nosso laboratório, no segundo temos um espaço mais reservado onde realizamos os workshops e, por último, o terceiro piso, onde estamos atualmente a desenvolver o nosso próximo projeto – o Museu do Perfume", descreve Daniel Vilaça, o CEO da Yntenzo, marca detida pela Nortempresa.

A Experience Store, que criou cinco postos de trabalho, "em nada se compara com uma perfumaria convencional. Tivemos um cuidado redobrado nos materiais nobres, no conforto e no design para que a experiência de compra seja ainda mais interessante e inesquecível – queremos que os nossos clientes “sintam” a loja quando nos visitam", frisa a Daniel Vilaça.

Perfumista por um dia

Através das workshops que a loja organiza os clientes podem criar um perfume para assinalar um momento especial, construído "de acordo com o seu gosto pessoal, e sempre com a ajuda de um mestre perfumista, o cliente pode criar o seu próprio perfume – que será uma fragrância muito própria e exclusiva – que leva para casa, num frasco personalizado com o seu nome ou com a mensagem que desejar", adianta.

Para construir o seu perfume os clientes têm acesso a 26 ingredientes de perfumaria, divididos pelas notas de saída, notas de coração e notas de base. "Tudo começa numa conversa onde tentamos perceber quais os gostos, quais as notas olfativas que gosta e, de seguida, vamos cheirando e apresentando cada ingrediente detalhadamente", descreve. Depois, "sempre com a ajuda de um mestre perfumista", o cliente "começa a fazer formulações de teste, até conseguir chegar à fragrância final".

Leia também: Perfume português quer conquistar o mundo

Tudo começou em 2006, altura em que Daniel Vilaça criou uma marca focada no marketing olfativo para marcas e eventos. "Com o passar do tempo, os clientes foram pedindo mais (perfumes, ambientadores…) e o negócio começou a crescer bastante", conta. Dez anos depois, a Nortempresa decidiu construir "a primeira fábrica dedicada em exclusivo à produção de perfumes em Portugal", projeto com um investimento superior a 2 milhões de euros.

"Depois da criação da fábrica e de produzirmos para diversas marcas nacionais e internacionais, decidimos criar uma marca própria – a Yntenzo - à nossa imagem e que representasse os nossos valores e a nossa visão", explica Daniel Vilaça.

O nascimento de uma marca nacional de perfumes

A Yntenzo posiciona-se na perfumaria de nicho, visando "valorizar os ingredientes que combinam nuances olfativas únicas e, por vezes, ousadas", descreve o responsável, frisando que isso é que diferencia a marca nacional face a outras insígnias.

"As fragrâncias de nicho apresentam fórmulas mais ricas e cheias de personalidade. São perfumes com alma, que contam histórias e que se diferenciam das grandes marcas, que comercializam em massa fragrâncias mais 'redondas', criadas para serem apreciadas pela maioria dos clientes e quase sempre associados a uma celebridade e a grandes campanhas de marketing", diz Daniel Vilaça.

"Na Yntenzo o mais importante é mesmo o perfume – e aquilo que ele representa para quem o compra - e o contacto com os clientes, e por isso, lhes queremos proporcionar experiências tão distintas. Temos também especial atenção à composição dos ingredientes (que são naturais!)", continua.

A marca assume-se como cruelty-free e com uma preocupação "muito vincada" em termos ecológicos. "Só utilizamos embalagens em papel reciclado e os restantes materiais que usamos são recicláveis. O facto de sermos produtores de perfumes também nos diferencia da concorrência pela independência, fácil adaptação ao mercado e custos mais controlados", refere.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de