Nissan

Nissan contesta multa por manipulação de emissões poluentes

O fabricante automóvel japonês Nissan anunciou hoje que vai recorrer na justiça da decisão das autoridades sul-coreanas

O fabricante automóvel japonês Nissan anunciou hoje que vai recorrer na justiça da decisão das autoridades sul-coreanas que lhe impuseram uma multa por manipulação das emissões poluentes dos motores a ‘diesel’ de um dos seus modelos.

“A Nissan continua a desmentir firmemente as acusações sul-coreanas segundo as quais nós utilizámos ‘um sistema arbitrário e injustificado’ ou um dispositivo ilegal no veículo. Ainda que tenhamos pagado a multa, nós vamos interpor recurso para o tribunal administrativo da ação do ministério do Ambiente”, declarou a Nissan em comunicado.

Em meados de maio, o governo sul-coreano exigiu a retirada de centenas de viaturas do modelo em causa, o Nissan Qashqai, e anunciou uma multa de 330 milhões de won (250 mil euros), apoiando-se em testes que revelam que o Qashqai desativava o seu mecanismo de redução de emissões a partir de uma temperatura de 35 graus.

Seul avançou ainda com uma queixa-crime contra a Nissan invocando infrações ambientais.

Esta decisão seguiu-se a investigações levadas a cabo a 20 modelos de viaturas a ‘diesel’ em dezembro na Coreia do Sul, na sequência do escândalo de emissões da Volkswagen.

A Nissan, parceira do fabricante francês Renault, negou qualquer manipulação de dados.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
5G_2

5G: Anacom arranca já com consulta. Leilão será em abril

5G_2

5G: Anacom arranca já com consulta. Leilão será em abril

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, conversa com o primeiro-ministro indigitado, António Costa, durante uma audiência para apresentação da lista de nomes propostos para secretários de Estado do XXII Governo Constitucional, no Palácio de Belém, em Lisboa, 21 de outubro de 2019. RODRIGO ANTUNES/LUSA

Primeira reunião do novo governo marcada para sábado a seguir à tomada de posse

Outros conteúdos GMG
Nissan contesta multa por manipulação de emissões poluentes