Automóvel

Nos carros da Citroën, há lugar para parceiros tecnológicos

Imagem do protótipo 19-19, desenvolvido pela Citroën e apresentado na feira Viva Technology, em Paris. (DR)
Imagem do protótipo 19-19, desenvolvido pela Citroën e apresentado na feira Viva Technology, em Paris. (DR)

Sistema de reconhecimento por voz ou sons dos piscas são desenvolvidos por parceiros tecnológicos. Empresas portuguesas ajudam na indústria 4.0.

O grupo PSA – Peugeot-Citroën teve de encontrar parceiros tecnológicos de todo o mundo para acelerar o desenvolvimento de novas soluções para os seus automóveis. O resultado do grupo liderado por Carlos Tavares está a ser exibido a partir desta quinta-feira em Paris, no evento Viva Technology. Há soluções para todos os gostos, dentro e fora do carro. E até Portugal dá uma ajuda.

O assistente por voz é o sistema mais destacado e que está incluído no protótipo 19_19, veículo autónomo elétrico com autonomia de 800 quilómetros e apresentado ao mundo pela primeira vez. Em parceria com os norte-americanos da SoundHound, a Citroën está a desenvolver um assistente por voz para o interior dos veículos e que até começará a ser incluído em alguns dos próximos modelos da Citroën, adiantou Richard Meyer, responsável de futuros produtos da marca, em declarações ao Dinheiro Vivo.

Este sistema baseia-se na tecnologia “Deep Meaning Understanding”, capaz de responder instantaneamente a diversas questões colocadas numa mesma frase, como um ser humano. Esta ferramenta consegue entender as frases ditas em 40 idiomas. O assistente é acionado a partir da frase “Hello, Citroën”.

Assim que a frase é dita, o interface a cores do carro fica animado através de um grafismo vertical assumindo um universo gráfico azul, vermelho e branco, em harmonia com as cores do habitáculo, e uma tipografia bastante quadrada. As animações gráficas são produzidas a partir de fases de reflexão e das tomadas de palavra do assistente pessoal, que entra assim em contacto visual com os passageiros.

Quem quiser comprar um carro da marca francesa também poderá contar com assistente por voz. O Saytroën resulta de uma parceria com a agência publicitária britânica Mullenlowe e a Google e é uma ferramenta que ajuda os consumidores a comprar um carro na internet. Com a resposta a apenas uma pergunta, este sistema encontra informação sobre o modelo procurado, personaliza-o e ainda agenda um teste com o carro.

Os objetos também podem ajudar a melhorar o conforto dos passageiros. Os óculos anti-enjoo Seetroën são exemplo disso e foram desenvolvidos em parceria com os franceses da Boarding Ring e do Studio 5.5. Estes óculos estão equipados com um líquido em movimento nos anéis ao redor dos olhos – ambos ao longo do eixo frontal (direito / esquerdo) e eixo sagital (frente / costas) – e recriam a linha do horizonte. Após 10 minutos de utilização, a mente volta a sincronizar com o movimento percebido pelo ouvido interno, enquanto os olhos estão focados num objeto imóvel, como um smartphone ou um livro.

As parcerias da Citroën vão ao mais ínfimo pormenor: a agência francesa Start-Rec consegue criar efeitos sonoros específicos, por exemplo, para o som dos piscas ou então para o som emitido enquanto se fecha uma porta.

O toque de Portugal

Portugal também ajuda ao desenvolvimento tecnológico da Citroën graças à fábrica de Mangualde e às soluções para a indústria 4.0. Com o projeto Indtech 4.0, que prevê um investimento total de 9,3 milhões de euros, a linha de montagem dos modelos Citroën Berlingo e Peugeot Partner contam com novas tecnologias para fabricação inteligente, desenvolvidas por oito entidades, entre empresas e universidades.

Há ainda parcerias específicas com a Active Space Industries e a Neadvance. A Active Space Technologies desenvolve robôs para ajudar na produção de automóveis; a Neadvance constrói sistemas de visão por computador e inteligência artificial.

*Jornalista em Paris a convite do grupo PSA Portugal.

 

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
IMG_0868-min

Agricultura bate recordes no Alentejo. “Mais houvesse, mais se vendia”

Guimarães, 09/07/2019 - Reportagem na empresa Lavoro, em Pinheiro, Guimarães, especializada em calçado de Segurança.

(Miguel Pereira/Global Imagens)

Calçado procura abrigar-se da tempestade que se avizinha

TCL Plex, Stefan Steit

Portugal vai ter nova marca mobile. “Não estamos cá para vitórias a curto prazo”

Outros conteúdos GMG
Nos carros da Citroën, há lugar para parceiros tecnológicos