Tecnologia

Aos dez anos, a linha Galaxy cresce com formato dobrável, 5G e mais modelos

Samsung S10, Galaxy, smartphone
As novidades da linha Galaxy foram apresentadas em simultâneo, entre São Francisco e Londres. REUTERS/Henry Nicholls

Entre São Francisco e Londres, a marca matou dois coelhos de uma cajadada só: comemorou dez anos da linha Galaxy e apresentou as novidades de 2019.

Mark Notton lidera a área de portfólio da sul-coreana Samsung. Momentos antes, em palco, na apresentação londrina, apresentava a mais recente geração de smartphones Galaxy.

Ao décimo ano, a família Galaxy aumenta e introduz um novo formato. Do Galaxy S de 2010, o primeiro telefone da linha, hoje há a ambição de apostar nas grandes tendências do mercado: o 5G e um formato dobrável.

O novo formato flexível materializa-se no Fold. Mark Notton não esconde que esta aposta trouxe desafios, desde a escolha do ecrã até à bateria – impossível de dobrar. “Quando percebemos que era preciso ter duas baterias a funcionar em tandem, foi outro desafio, além de conceber um mecanismo que, quando abre e fecha, tenha um movimento fluído”.

O resultado é um smartphone que se aproxima da faixa dos dois mil euros. Mark Notton acredita “completamente” que existe espaço no mercado para um telefone deste preço. “Com tudo o que está incluído no smartphone e aquilo que é possível fazer, não diria que seja caro. Diria que é um feito incrível a nível de engenharia conseguir fazê-lo”.

O Fold chegará a alguns mercados em maio -Portugal fica, de momento, fora da lista de disponibilidade, de acordo com a Samsung Portugal. Notton afirma que tem expectativas de “que venda bem”, mas não doura a pílula: “Sabemos claramente que não vai vender tanto quanto os S10, devido à faixa de preço”.

Leia também | Novo Galaxy S10: mais câmaras, efeitos e impressão digital já no ecrã

Mark Notton acredita que o facto de ser um formato “intrigante” gere curiosidade, mas explica que “os modelos de formato retangular continuarão a ser a grande maioria dos dispositivos”. E é neste formato que a linha aumenta: com os S10 e S10+ (com um ecrã maior e mais poder de processamento). Há uma novidade a nível de posicionamento: o S10e, um smartphone mais acessível (em Portugal, arranca nos 779,90 euros, contra os 929 do S10).

“É um telefone para o consumidor que quer a tecnologia mais recente, mas que quer ter tudo isto num dispositivo mais compacto, que cabe facilmente na mão”, mesmo que diga que “Portugal prefere telefones maiores”.

O 5G não fica excluído das apostas: ainda não tem data de chegada ao mercado, mas já está anunciado um S10 compatível com a próxima geração de redes móveis.

MWC: A grande feira dos telefones vem aí

O Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, marca o passo nos grandes lançamentos da área das telecomunicações. De 25 a 28 de fevereiro, são mais de 2400 as empresas ligadas à indústria que vão mostrar os seus produtos. A Huawei antecipa o MWC, com um lançamento já neste domingo, dia 24. A LG escolheu o mesmo dia. Já a japonesa Sony tem conferência marcada para dia 25.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

1400 empresas já pediram para aderir ao novo lay-off, apoios só a 28 de abril

Antonoaldo Neves, presidente executivo da TAP. Fotografia: Adelino Meireles/Global Imagens

TAP também vai avançar com pedido de layoff

Veículos da GNR durante uma operação stop de sensibilização para o cumprimento do dever geral de isolamento, na Autoestrada A1 nas portagens dos Carvalhos/Grijó no sentido Sul/Norte, Vila Nova de Gaia, 29 de março de 2020. MANUEL FERNANDO ARAÚJO/LUSA

Mais de 80 detidos e 1565 estabelecimentos fechados

Aos dez anos, a linha Galaxy cresce com formato dobrável, 5G e mais modelos