Tecnologia

Aos dez anos, a linha Galaxy cresce com formato dobrável, 5G e mais modelos

Samsung S10, Galaxy, smartphone
As novidades da linha Galaxy foram apresentadas em simultâneo, entre São Francisco e Londres. REUTERS/Henry Nicholls

Entre São Francisco e Londres, a marca matou dois coelhos de uma cajadada só: comemorou dez anos da linha Galaxy e apresentou as novidades de 2019.

Mark Notton lidera a área de portfólio da sul-coreana Samsung. Momentos antes, em palco, na apresentação londrina, apresentava a mais recente geração de smartphones Galaxy.

Ao décimo ano, a família Galaxy aumenta e introduz um novo formato. Do Galaxy S de 2010, o primeiro telefone da linha, hoje há a ambição de apostar nas grandes tendências do mercado: o 5G e um formato dobrável.

O novo formato flexível materializa-se no Fold. Mark Notton não esconde que esta aposta trouxe desafios, desde a escolha do ecrã até à bateria – impossível de dobrar. “Quando percebemos que era preciso ter duas baterias a funcionar em tandem, foi outro desafio, além de conceber um mecanismo que, quando abre e fecha, tenha um movimento fluído”.

O resultado é um smartphone que se aproxima da faixa dos dois mil euros. Mark Notton acredita “completamente” que existe espaço no mercado para um telefone deste preço. “Com tudo o que está incluído no smartphone e aquilo que é possível fazer, não diria que seja caro. Diria que é um feito incrível a nível de engenharia conseguir fazê-lo”.

O Fold chegará a alguns mercados em maio -Portugal fica, de momento, fora da lista de disponibilidade, de acordo com a Samsung Portugal. Notton afirma que tem expectativas de “que venda bem”, mas não doura a pílula: “Sabemos claramente que não vai vender tanto quanto os S10, devido à faixa de preço”.

Leia também | Novo Galaxy S10: mais câmaras, efeitos e impressão digital já no ecrã

Mark Notton acredita que o facto de ser um formato “intrigante” gere curiosidade, mas explica que “os modelos de formato retangular continuarão a ser a grande maioria dos dispositivos”. E é neste formato que a linha aumenta: com os S10 e S10+ (com um ecrã maior e mais poder de processamento). Há uma novidade a nível de posicionamento: o S10e, um smartphone mais acessível (em Portugal, arranca nos 779,90 euros, contra os 929 do S10).

“É um telefone para o consumidor que quer a tecnologia mais recente, mas que quer ter tudo isto num dispositivo mais compacto, que cabe facilmente na mão”, mesmo que diga que “Portugal prefere telefones maiores”.

O 5G não fica excluído das apostas: ainda não tem data de chegada ao mercado, mas já está anunciado um S10 compatível com a próxima geração de redes móveis.

MWC: A grande feira dos telefones vem aí

O Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, marca o passo nos grandes lançamentos da área das telecomunicações. De 25 a 28 de fevereiro, são mais de 2400 as empresas ligadas à indústria que vão mostrar os seus produtos. A Huawei antecipa o MWC, com um lançamento já neste domingo, dia 24. A LG escolheu o mesmo dia. Já a japonesa Sony tem conferência marcada para dia 25.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Hoje
EUA China

China retalia na ‘guerra’ com os EUA com tarifas em 75 mil milhões de bens

Emmanuel Macron, presidente francês. Fotografia: Direitos Reservados

Fogos na Amazónia: França e Irlanda ameaçam bloquear acordo com Mercosul

O ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, intervém durante uma conferência de imprensa para fazer o ponto de situação sobre a crise energética, no Ministério do Ambiente e da Transição Energética, em Lisboa, 13 de agosto de 2019. JOÃO RELVAS / LUSA

Ministro do Ambiente: “Há cada vez mais condições” para que greve não aconteça

Outros conteúdos GMG
Aos dez anos, a linha Galaxy cresce com formato dobrável, 5G e mais modelos