Telecomunicações

NOS lança tarifário virado para os smartwatches

Samsung-Galaxy-Watch

A partir desta sexta-feira, a NOS passará a disponibilizar um tarifário específico para os relógios inteligentes que sejam compatíveis com eSIM.

Há alguns meses, em abril, o operador anunciava que passaria a disponibilizar aos seus clientes a oferta de cartões virtuais eSIM. A NOS vai disponibilizar este tarifário para os modelos Samsung Galaxy Watch 4G, que são compatíveis com esta tecnologia.

O tarifário específico e exclusivo para smartwatch inclui 500 MB de dados móveis e 50 min/sms – a empresa explica que tem em conta o “volume de comunicações adaptado às necessidades de um wearable). Nesta fase, o tarifário arranca com uma mensalidade promocional de 4,99 euros – tanto em carregamento como por pagamento por fatura.

O tarifário funciona com um número de telemóvel próprio, que pode tanto ser ativado através do eSIM ou num cartão SIM físico (atenção que neste caso é preciso garantir que tem um smartwatch com uma ranhura própria para o cartão SIM).

Na prática, com um número de telemóvel associado ao smartwatch, tornar-se possível criar alguma independência do smartphone. O utilizador pode estar contactável, mas sem precisar de ter o telefone por perto: pode, por exemplo, ir correr e deixar o telefone em casa.

“Depois de lançar, em abril, o primeiro eSIM em Portugal – desmaterializando o cartão e dando a possibilidade aos seus clientes de ter dois cartões no mesmo smartphone – a NOS inova, mais uma vez, agora no segmento dos wearables”, aponta Daniel Beato, diretor de marketing particulares da NOS.

A tecnologia eSIM tem sido uma tendência crescente na área das comunicações. Além de permitir a expansão da conectividade entre vários dispositivos, traz ainda outra vantagem para os utilizadores: a possibilidade de utilizar dois números de telefone num mesmo dispositivo, sem precisar de ter dois cartões físicos.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Fotografia: Sarah Costa/Global Imagens

Tomás Correia, Montepio e BNI Europa. O que está por detrás das buscas

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão (E), fala durante a sua audição perante a Comissão de Orçamento e Finanças, conjunta com a Comissão de Administração Pública, Modernização Administrativa, Descentralização e Poder Local, na Assembleia da República, em Lisboa, 17 de janeiro de 2020. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Governo volta a negociar aumentos de 2020 com funcionários públicos

Greve escola função pública

Último ano da geringonça foi o de maior contestação na função pública

NOS lança tarifário virado para os smartwatches