Telecomunicações

NOS lidera na TV, mas Meo e Vodafone ganham quota

Televisão

Fibra faz crescer o número de clientes de televisão paga. Até junho há mais de 100 mil portugueses com televisão por subscrição do que há um ano

O número de portugueses com televisão por subscrição cresceu até junho para cerca de 4 milhões de assinantes, mais 132 mil (+3,4%) do que em relação ao primeiro semestre do ano passado. A NOS mantém a liderança em termos de quota, mas está a perder, com a Meo e a Vodafone a serem os únicos operadores a ganhar quota.

“O crescimento do serviço de TV por subscrição deveu-se às ofertas suportadas em fibra ótica (FTTH), que registaram mais 298 mil assinantes em relação ao primeiro semestre de 2018, refletindo um crescimento de 20,2%, para cerca de 1,8 milhões de clientes”, informa a Anacom.

 

InfografiaTVS1semestre2019Neste semestre, a fibra continuou a ser a principal forma de acesso a este serviço (44,4% do total de assinantes), seguida da televisão por cabo (33,2%), da tecnologia Direct To Home – DTH (12%) e do ADSL (10,4%).

O grupo NOS lidera ao nível de quota, com 40,5%, seguido da Meo (39,6%), a Vodafone (15,8%) e Nowo (4%). “A Meo e a Vodafone foram os prestadores que, em termos líquidos, mais assinantes captaram face ao primeiro semestre de 2018, tendo as suas quotas aumentado 0,7 e 1,1 pontos percentuais, respetivamente. Por outro lado, diminuíram as quotas do grupo NOS (-1,4 p.p.) e da Nowo (-0,4 p.p.)”, refere o regulador no relatório.

Neste momento, apenas 0,9 pontos percentuais separam a Meo da NOS ao nível de quota de mercado da televisão por subscrição. A operadora detida pela Altice Portugal tem como objetivo obter a liderança neste segmento, tendo a companhia liderada por Alexandre Fonseca colocado para final de 2019, início do próximo ano, como data para atingir esse objetivo.

Comentários
Outras Notícias que lhe podem interessar
Outros conteúdos GMG
Hoje
Diretor-geral da fábrica da PSA Mangualde, José Maria Castro, fotografado na linha de montagem. (Fernando Fontes / Global Imagens )

Futuro da PSA Mangualde depende de apoio do Governo a projeto de 18 milhões

O presidente do Conselho de Administração e Administrador-Delegado do Grupo Jerónimo Martins, Pedro Soares dos Santos. Inácio Rosa / Lusa

“Continuo muito cético”, diz Soares dos Santos em relação à economia portuguesa

Hebe

Jerónimo Martins expande marca Hebe para Eslováquia e República Checa

NOS lidera na TV, mas Meo e Vodafone ganham quota